Acusado de torturar e tentar matar ex-namorada será levado a júri popular

Homem desfigurou parcialmente rosto da ex

Carlos Eduardo, 28 anos, acusado de espancar e tentar matar a ex-namorada de 22 anos em abril deste ano, vai a júri popular, conforme decisão do juiz Cassio Roberto dos Santos. O crime aconteceu na cidade de Paranaíba, a 338 quilômetros de Campo Grande. A vítima teve o rosto parcialmente desfigurado com as agressões.

“Em face dos indícios incriminadores, estou convencido da materialidade delitiva e dos indícios de autoria, motivo pelo qual o caminho que sigo é o da pronúncia, a fim de que o Tribunal do Júri possa exercer sua competência constitucional”, decidiu Cassio Roberto, de acordo com as informações divulgadas pelo JP News.

Carlos Eduardo foi preso em flagrante e está detido em uma das celas do Estabelecimento Penal de Paranaíba. Ele foi denunciado pelos crimes de tentativa de feminicídio por motivo fútil, qualificado pelo emprego de tortura também pelo recurso que dificultou a defesa da vítima. Além disso foi denunciado por violência doméstica, cárcere e constranger alguém para ter conjunção carnal ou ato libidinoso.

O crime aconteceu no dia 13 de abril, quando Carlos invadiu a casa da ex-namorada e passou a ser torturada por cerca de quatro horas. Ela teve o rosto parcialmente desfigurado com as agressões. Após horas de espancamento, a vítima convenceu o agressor para que fossem na casa da mãe dele, afirmando que não contaria sobre as agressões.

Ao chegar na casa da ex-sogra ensanguentada e machucada, a mulher prestou socorro à vítima, que foi levada ao hospital. A polícia foi acionada e Carlos foi preso escondido atrás da porta de sua residência. Antes a esse crime, o acusado já tinha uma condenação por violência doméstica.

Mais notícias