Acusado de provocar incêndio que matou esposa carbonizada é absolvido pela Justiça

Ministério Público pediu absolvição por falta de provas

Iraci Duarte Machado, acusado de provocar incêndio em uma residência, que matou sua esposa no dia 7 de novembro de 2013, foi absolvido em julgamento realizado nesta quinta-feira (21) em Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com as informações divulgadas pelo site Sidrolândia News, o Ministério Público defendeu a absolvição de Iraci, por falta de provas. A defesa apresentou fotografias tiradas de Iraci no hospital e laudo médico, que comprovam os ferimentos sofridos durante o incêndio na residência. Iraci teve queimaduras de terceiro grau em 50% do corpo e ficou internado na Santa Casa de Campo Grande até sua recuperação.

Conforme o site Sidrolândia News, familiares de Maria Aparecida da Luz Barbosa – que morreu carbonizada – apontaram Iraci como autor do crime, já que o casal tinha histórico de brigas em um relacionamento de oito anos.

Conforme o suspeito, o casal morava em uma quitinete no bairro São Bento. Eles haviam ingerido bebida alcoólica na noite anterior ao incêndio e já de madrugada, Iraci disse que percebeu as chamas. A mulher já estava morta, quando ele então entrou no banheiro, se molhou no chuveiro e saiu nu pelo telhado.

Em sua versão, Iraci conta que saiu para pedir socorro médico, mas não retornou ao local por medo da reação dos familiares de Maria Aparecida. Iraci não soube explicar a origem do incêndio, apenas disse que a esposa fumava muito.

Mais notícias