Acusado de matar ex asfixiada já havia arrumado emprego e é preso em Bodoquena

Homem deve ser encaminhado a Capital nesta segunda-feira

Acusado de matar a ex-mulher, Fábio Braga do Amaral, 32 anos, foi preso na cidade de Bodoquena, distante cerca de 260 km de Campo Grande, na manhã deste domingo (28) pela equipe do GOI (Grupo de Operações e Investigações). Conforme levantamento da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) o homem estava trabalhando e morando na cidade.

Fábio é acusado de matar a ex-mulher Érica Aguilar Pereira, 38 anos, no dia 11 de junho. Ele contratou advogado, combinou de se entregar no dia 13 de junho, mas desistiu e fugiu. Desde então, a Polícia Civil pediu a prisão preventiva, que foi deferida pela Justiça e ele se encontrava foragido.

A delegada Joilce Silveira Ramos, titular da Deam, informou que os policiais do GOI já monitoravam uma residência da cidade de Bodoquena, quando flagrou Fábio chegando ao local por volta das 8h30 deste domingo. “Ele foi preso quando chegava em uma casa em construção, onde ele estava trabalhando”, confirmou a delegada. O homem foi levado para a delegacia de Polícia Civil de Bodoquena.

O advogado Hamilton Ferreira informou que o pintor deve ser encaminhado para Campo Grande nesta segunda-feira (29). O pintor já teria entrado em contato com a família na Capital, quando relatou que não queria ser preso. A Polícia Civil informou que a divulgação da foto do suspeito com ajuda da imprensa colaborou com a localização do homem.

O crime

Érica Aguilar foi morta no dia 11 de junho em Campo Grande. A filha dela contou para a polícia que na data do crime Fábio estaria tranquilo, passou na casa da família, pegou a vítima, os dois filhos dela e deixou eles em um local para lanchar. Ele pagou a conta e depois voltou para buscar os três.

A adolescente de 15 anos, entrou com o irmão no quarto para dormir e escutou a mãe e o pintor conversando, mas não ouviu nada suspeito. Momentos depois, a menina acordou com Fábio só de cueca tentando asfixiá-la com uma espécie de manta. Nesse momento Fábio se vestiu e fez sinal para que ela ficasse quieta.

Ele pediu para que ela pegasse um boné, mas ao retornar, a menina encontrou a mãe sem os sinais vitais. Em seguida, a adolescente ligou para um familiar para pedir ajuda. A filha de Érica contou que já fazia um tempo que o Fábio e a mãe não se encontravam.

Mais notícias