Acusado de matar ‘amante’ da namorada é condenado a 15 anos de prisão

Foi condenado por homicídio qualificado

Gilberto Ricardo Moreira Júnior, 36 anos, foi condenado a pena de 15 anos e seis meses de prisão pelo assassinato de Jeferson Romeiro Rocha, 25 anos. O crime aconteceu no dia 7 de janeiro de 2018 no bairro Isabel Garden, em Campo Grande. No julgamento desta quarta-feira (20) o réu alegou aos jurados que matou Jeferson por ciúmes, após ver a vítima e a ex-namorada dele juntos na cama.

Nesta quarta, o Ministério Público pediu a condenação do réu nos termos da pronúncia, pelo crime de homicídio qualificado, também o reconhecimento do meio cruel. Já a defensoria pública sustentou a tese de legítima defesa, privilégio do domínio da violenta emoção, logo em seguida da injusta provocação da vítima. A defesa também pediu a exclusão das qualificadoras.

O Conselho de Sentença, por maioria dos votos, condenou Gilberto nos termos da pronúncia, pelo crime de homicídio qualificado pelo motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima. Por se tratar de crime hediondo, o réu cumprirá a pena em regime fechado, conforme a decisão do juiz Aluizio Pereira dos Santos.

Crime

O crime aconteceu em uma casa na Favela do Mandela, onde estavam Jeferson e a então namorada de Gilberto. Conforme relato da mulher à polícia na época, ela estava na casa com Jeferson quando o ex-namorado invadiu o local, a agrediu com uma paulada na cabeça e ela se escondeu embaixo da cama. Neste momento o autor teria começado a esfaquear Jeferson, o matando.

Aos jurados, Gilberto confirmou o crime. No entanto, ele contou que morava junto com a namorada, com quem conviveu por aproximadamente cinco meses. Um dia antes do crime ela teria contado para ele que estava grávida e disse que iria para a casa da mãe. Ele passou aquela noite bebendo com um primo da namorada e voltou para casa já por volta das 5 horas.

Segundo o réu, quando chegou em casa um vizinho disse que Jeferson e a namorada dele, com quem ele afirma que ainda estava namorando, foram até o local procurando por ele com uma faca em mãos. Gilberto afirmou ainda que foi até a residência do tio da namorada, mas não a encontrou.

Ele teria então lembrado que ela estava com Jeferson e foi até a casa do rapaz, que segundo ele era um conhecido com quem ele costumava tomar tereré junto. Na residência, os dois teriam dito para Gilberto entrar e, quando ele entrou no local, viu a namorada na cama com Jeferson.

Jeferson tinha passado por cirurgia e estava usando muletas. Na época testemunha contou que Gilberto deu um chute na perna do rapaz e o esfaqueou. Aos jurados, o réu afirmou que Jeferson portava a arma, se levantou da cama e o atacou, quando os dois entraram em luta corporal.

Mais notícias