Preso por assediar alunos, professor está em presídio e polícia espera laudos

Pagava R$ 50 por exposição virtual

O professor de História, de 34 anos, preso em sua residência nesta segunda-feira (22), na Vila Popular acusado de assediar alunos da escola municipal onde lecionava já foi levado para o Instituto Penal de Campo Grande.

De acordo com o delegado que cuida do caso Paulo Sérgio Lauretto da Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente), agora a polícia espera pelos laudos pericias no computador e celular apreendidos na casa do professor.

“O prazo para a entrega dos laudos é de dez dias, agora precisamos esperar”, disse o delegado. O professor foi indiciado por crime de exploração sexual. O caso teria chegado até a delegacia através de uma denúncia anônima.

O professor que era formado em História, mas lecionava como educador substituto na escola municipal. Mandado de prisão preventiva foi emitido pela Justiça depois dos policiais ouvirem adolescentes que comprovaram os assédios, ocorridos entre os meses de abril e novembro de 2017.

Os quatro meninos, com idades entre 14 e 17 anos, confirmaram que foram assediados pelo professor, um deles, de 15 anos, chegou a ser surpreendido pelo profissional no banheiro da escola.Preso por assediar alunos, professor está em presídio e polícia espera laudos

Os alunos contaram à polícia que depois de terem aulas com o professor, começaram amizade virtual com ele por rede social. O professor procurava os meninos no bate-papo e pedia para que cada um deles enviasse vídeos nus. O professor também enviava imagens pornográficas para os adolescentes.

Na tentativa de incentivar os alunos, o professor oferecia de R$ 40 a R$ 50 para os meninos. À polícia, nenhum deles afirmou ter enviado vídeos ou se exibido nu. O adolescente que disse ter sido surpreendido pelo professor no banheiro chegou a ser tocado pelo profissional, mas afirmou que esse foi o único assédio que sofreu.

Preso por assediar alunos, professor está em presídio e polícia espera laudos
Mais notícias