Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Polícia desmancha grupo que usava documentos falsos para aplicar golpes

Trio comprava em lojas de departamentos, celulares e roupas

Trio suspeito de usar documento falso para aplicar golpe no comércio de Campo Grande foi preso nesta segunda-feira (23) em operação da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico). Investigações apontam que, além de abrir crediário em lojas, os autores, de 37, 40 e 44 anos, faziam empréstimos em bancos.

De acordo com o delegado Gustavo Ferraris, responsável pelo caso, o caso segue sob investigação porque ainda não é possível dizer em valores o tamanho do prejuízo que o trio causou. “Eles compraram em shopping, loja de departamentos, celulares e roupas. O prejuízo pode ser muito além do que suspeitamos e outras pessoas podem estar envolvidas”, explica Ferraris.

A primeira prisão aconteceu no Bairro Lar do trabalhador. Após denúncia, investigadores abordaram o primeiro detido, de 44 anos. No veículo Fiat Pálio em que ele estava foram encontrados documentos falsos, porção de maconha e quatro papelotes de pasta base. O rapaz, que já tem passagens por tráfico de drogas e porte de arma, tentou apresentar documento falso, mas foi descoberto e acabou confessando a participação no esquema e foi preso em flagrante.

A segunda abordagem foi realizada no cruzamento das ruas Rui Barbosa e Dom Aquino, no Centro da Capital. Os outros dois investigados, de 37 e outro de 40 anos, apontado como líder do grupo, estavam em uma moto. Um deles assumiu participação no crime e o ‘chefe’ dos estelionatários afirmou que só falaria em juízo.

Conforme apurado pela Denar, o líder do trio ficava com a maior parte do dinheiro conseguido nos golpes, já que seria ele o responsável pela falsificação dos documentos usados pelos criminosos.

Todos foram encaminhados para a delegacia e vão responder por associação criminosa, estelionato. O autor de 44 anos, abordado no Lar do Trabalhador, também será indiciado por uso de documento falso e tráfico de drogas, já que segundo investigadores, ele é suspeito de vender entorpecentes pelo sistema disk-drogas.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...