PMA prende e autua em R$ 7,4 mil três pessoas com 220 kg de pescado

Fiscalização de pescado comercializado

A PMA (Polícia Militar Ambiental) prendeu três pessoas e as autuou em R$ 7,4 mil por estarem com 220 kg de peixes comercializados ilegalmente. Equipes da PMA de Três Lagoas, cidade a 325 quilômetros de Campo Grande, que trabalham na operação Semana Santa, realizavam fiscalização de pescado comercializado na cidade e apreenderam os 220 kg de pescado ilegal.

Em um freezer em uma barraca de feira, à rua Egídio Thomé, foram apreendidos 150 kg de pescado, com perfurações indicando a captura com fisga (arpão – petrecho proibido). O infrator, que comercializava o pescado, residente na cidade, foi autuado administrativamente e multado em R$ 4 mil. O freezer também foi apreendido.

Na mesma rua, com a rua Ponta Porã, em um frízer em outra barraca, foram apreendidos mais 50 kg de pescado, que estavam sendo comercializados, também capturados pelo mesmo tipo de petrecho ilegal (fisga-arpão). O frízer foi apreendido e o infrator, residente na cidade, foi autuado administrativamente e multado em R$ 2 mil. O frízer também foi apreendido.

Mais 20 kg de pescado e uma caixa isotérmica foram apreendidos, por estarem sendo comercializados por uma mulher em uma barraca, à rua Egídio Thomé, nas proximidades do cinturão Verde. Ela foi autuada administrativamente e multada em R$ 1,4 mil. Os peixes foram capturados pelo mesmo tipo de petrecho ilegal (fisga-arpão).

Os 220 kg de pescado apreendidos, os freezers, a caixa isotérmica e os três infratores foram encaminhados à delegacia de Polícia Civil de Três Lagoas e todos responderão por crime ambiental de comercializar produto da pesca predatória. A pena para o crime é de um a três anos de detenção. O pescado será doado a instituições filantrópicas.

Mais notícias