No dia em que faria 25 anos, familiares fazem homenagem a Carolina

Advogada morreu em acidente na Afonso Pena

A advogada estaria completando 25 anos neste domingo (18) se estivesse viva. A jovem morreu em um acidente por volta da 00h40 do dia 2 de novembro, após o carro em que ela estava, com o filho, de apenas 3 anos, ser atingido por uma caminhonete Nissan Frontier, na Avenida Afonso Pena -região do Shopping Campo Grande.

Cerca de 30 familiares de Carolina estavam no mesmo cruzamento em que a colisão aconteceu, entregando rosas para motoristas e pessoas que passavam pelo local. A ideia foi da mãe de Carolina, Maria Auxiliadora Albuquerque, que deseja tentar amenizar a dor que sente ao passar pelo local.

“Passo por aqui duas vezes ao dia, todos os dias. Quero tentar deixar o lugar com uma lembrança diferente”, afirma a mãe. Entre os familiares de Carolina, estava o filho da advogada, que na data do acidente tinha apenas 3 anos.

No dia em que faria 25 anos, familiares fazem homenagem a CarolinaMaria Auxiliadora declara ainda que a intenção do ato não é fazer nenhuma manifestação ou protesto em busca de justiça, apesar de estar sendo difícil suportar os rumos que o processo pode tomar. “As pessoas tentam desqualificar o que aconteceu. Foi um crime que tirou a vida da minha filha. Nada justifica o que aconteceu. Estavam em alta velocidade e foi isso que matou a minha filha”, pontua.

Há há poucos dias a mãe de Carolina passou a falar sobre o que a tragédia e precisou passar por atendimento psicológico. Os pais da advogada cuidam do menino que sobreviveu ao acidente e começa a questionar a ausência da mãe. “É muito difícil lidar com tudo isso”, finaliza.

No dia em que faria 25 anos, familiares fazem homenagem a Carolina
Mais notícias