Bebê que morreu sob cuidados da madrasta já havia sido espancado antes, aponta laudo

Ela e o pai foram presos em flagrante depois dos exames confirmarem espancamento

Laudos médicos apontaram que o bebê de 1 ano e 6 meses encontrado morto em uma casa de Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande, já vinha sendo espancado em outras ocasiões.

Segundo o delegado Marcelo Batistela Damaceno, ficou constatado que o bebê tinha lesões antigas no pescoço e cabeça. Mas, durante o depoimento na delegacia o pai do menino disse que os ferimentos seriam da tentativa de reanimação do filho pela madrasta.

O que é contestado pela polícia, já que os laudos apontaram que a causa da morte foi justamente as lesões causadas no bebê, choque hemorrágico, laceração hepática e trauma torácico abdominal.

Pai e madrasta passam por audiência de custódia nesta sexta-feira (17) quando deve ser determinado ou não pela prisão preventiva do casal.

Segundo as primeiras informações, o pai teria saído para trabalhar e deixou a criança com a madrasta. Os dois foram levados à delegacia para prestar esclarecimento.

Familiares disseram que a criança estava num colchão com a irmã quando começou a passar mal. A família percebeu a situação e viu que o menino estava engasgando.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi chamado, mas quando os socorristas chegaram, o bebê já estava morto.

 

 

 

 

Mais notícias