Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Fetems se solidariza com familiares de professora assassinada

A professora assassinada no começo do mês também foi diretora da Federação

A Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) se manifestou nesta sexta-feira (14) sobre o caso da professora assassinada no início do mês. A professora Maria Ildonei de Lima Pedra, de 70 anos, era também ex-diretora da Federação. Em nota, a Fetems elogiou o trabalho da Polícia e se solidarizou com os familiares.

“A Fetems reconhece o trabalho realizado pela Polícia Civil, que, conduziu a investigação de maneira correta e, principalmente, preservando os familiares. A Fetems, mais uma vez, se solidariza com a família, amigos e colegas de trabalho, entende que é um momento muito difícil para os familiares e pede a Deus para que possa abençoar e mostrar os caminhos à família nesse momento e que todos encontrem a paz interior”, disse a presidente em exercício da Federação, Sueli Veiga.

Nesta quinta-feira (13), a Polícia Civil resolveu o mistério em torno do assassinato da professora e, segundo investigações, a educadora foi morta por um familiar, de 17 anos, e um amigo dele, outro adolescente também de 17 anos.

Maria Idonei foi encontrada morta na noite do último dia 1° na casa em que morava, no Bairro Jardim Leblon, em Campo Grande. Em depoimento à polícia logo depois de serem apreendidos nesta quinta-feira (13), os menores de idade se intitularam “psicopatas” e disseram que mataram a vítima porque, no dia em que o crime aconteceu, teriam “acordado com vontade de matar”.

Comentários
Carregando...