Durante depoimento, mecânico diz que matou homem a facadas após ficar sabendo de estupro de irmãs

Na época as irmãs tinham 15 e 16 anos, conforme o réu

Foi a júri popular nesta terça-feira (4), o acusado de matar Marcos Cesar Barbosa, de 40 anos, em 29 de maio de 2015, no Núcleo Habitacional Universitárias, região sul de Campo Grande. Durante seu depoimento ele alegou que teria esfaqueado a vítima após descobrir que ele havia estuprado suas duas irmãs, na época com 15 e 16 anos.

O réu Wilker Panejo Manarini, mecânico de 21 anos, contou que no dia do crime a vítima foi até sua casa para levar uma de suas irmãs para trabalhar, pois segundo ele, Marcos tinha um canil e sempre levava suas irmãs para fazer a limpeza do mesmo.

“Ele ia na minha casa quando só estavam minhas irmãs lá”, diz o réu. Ele contou ainda que os pais saiam para trabalhar e as irmãs ficavam sozinhas na casa, momento em que Marcos aproveitava para ir até o local. Ele não especificou em julgamento como Marcos conheceu suas irmãs.

Questionado quando tomou ciência dos estupros, ele disse que só ficou sabendo no dia do crime, pois suas irmãs eram ameaçadas por Marcos, segundo o réu, ele dizia que se elas não fossem com ele ou contasse para alguém, os irmãos caçulas seriam sequestrados. “Elas ficavam com medo”.

Ainda conforme o depoimento, no dia do crime estava ele, as duas irmãs e o namorado de uma delas em casa, quando a vítima chegou de moto dizendo que queria falar com uma das irmãs. “Ela estava tomando banho e eu entrei para chamar, quando voltei ele (Marcos) e meu cunhado estavam brigando, foi nesse momento que ele falou que abusou das minhas irmãs”. Wilker disse que nesse momento só pensou em entrar na casa e pegar uma faca.

Crime

Marcos Cesar Barbosa, de 40 anos, foi encontrado morto próximo de um matagal do Núcleo Habitacional Universitárias, região sul de Campo Grande. O fato ocorreu por volta das 20 horas do dia 29 e registrado como homicídio doloso, com intenção de morte.

O corpo da vítima foi encontrado de bruços com cinco perfurações, sendo uma do lado direito do corpo, outra do lado esquerdo e três na nuca. Ele usava calça jeans, blusa de lã preta e tênis vermelho, e estava com um aparelho de celular no bolso, além de um molho de chaves, sendo uma delas da Honda CG 125 Titan, azul.

Perto do corpo, no matagal, a polícia encontrou os documentos de Marcos e uma cédula de R$ 10,00. Populares disseram que a região também é frequentada por traficantes e usuários de droga.

Durante depoimento, mecânico diz que matou homem a facadas após ficar sabendo de estupro de irmãs
Mais notícias