Defesa de cabeleireira que matou em briga de trânsito recorre ao STF

Outros dois pedidos de liberdade, em 1° e 2° instâncias, já foram negados.

A defesa de Joice Espíndola da Silva, 35 anos, acusada de assassinar a facadas, durante uma briga de trânsito, Camilo de Freitas, recorreu nesta última sexta-feira (26), ao Supremo Tribunal Federal (STF).  solicitando que a cabeleireira responda ao processo em liberdade.

O pedido foi enviado ao STF depois que a solicitação em primeira e segunda instancia foram negadas à acusada, que continua detida no Presídio Feminino de Três Lagoas.

Este é o ultimo recurso da defesa para que a cabeleireira possa responder ao processo em liberdade.

O crime

O vendedor Camilo de Freitas da Silva, de 28 anos, foi morto a facadas na noite de 20 de maio, quando brigava com sua esposa no trânsito da cidade de Três Lagoas, a 323 quilômetros de Campo Grande.

Camilo e a esposa discutiam quando Joice, que estava em uma camionete, acompanhada do filho adolescente, flagrou a briga e desceu para defender a vítima do vendedor.

Mãe e filho acabaram brigando com a vítima. E, em determinado momento, Joice buscou uma faca no carro e acertou um golpe no peito de Camilo, que morreu antes de ser socorrido.

Mais notícias