Acusado alega legítima defesa e nega que tenha dado sete facadas em vítima dentro da quitinete

Fernando disse que deu uma facada na vítima e ela fugiu

Durante julgamento na manhã desta quarta-feira (8), o réu Fernando Maidana, 53 anos, disse que esfaqueou a vítima Leandro da Silva Martins, na época com 25 anos, para se defender após ele ter invadido sua casa, no Jardim Zé Pereira. Ele negou ainda que tenha dado mais do que uma facada em Leandro, que teve sete perfurações de faca pelo corpo.

O crime ocorreu em agosto do ano passado. Conforme depoimento, Fernando disse que tinha saído para marcar alguns exames médicos e chegou em casa por volta das 10h, tomou seus medicamentos para dormir e deixou a “janela aberta, pois estava muito calor. Quando acordei estava sendo espancado pelo elemento (Fernando) ”, disse.

“Na agonia eu peguei uma faca que achei no chão e dei um golpe nele, ele me largou e saiu correndo, não fui atrás dele. O que eu fiz foi para defender a minha vida”, afirma. Consta na denúncia que a vila possui quatro casas e a quitinete onde ocorreu o crime teria sido palco de uma festa na noite anterior. Após o esfaqueamento, a vítima teria saído em direção à rua Sagarana no bairro Zé Pereira e o autor pelo lado contrário.

Ainda durante depoimento, Fernando disse que não teve a intenção de matar a vítima, e que deu apenas uma facada pois estava apanhando muito de Leandro, que segundo ele era usuário de drogas e praticava alguns furtos pela região. “Ele me chutou bastante, ia me matar, fui obrigado a fazer isso”. De acordo com laudo pericial, a vítima teve ao menos 7 perfurações pelo corpo e um corte na mão direita. Os golpes atingiram o olho direito tórax, pescoço e costas da vítima.

Questionado pelo promotor de justiça sobre as facadas, o réu disse que não sabe dizer quem deu os outros golpes na vítima, pois a mesma saiu da casa onde o crime ocorreu e foi encontrada para outro local.

Na época do crime, policiais disseram que na casa de Fernando havia muito sangue, foram encontrados frascos de bebida alcoólica e vestígios de pasta base de cocaína, porém durante depoimento ele negou que seja usuário de drogas e disse que devido aos seus problemas de saúde, nunca havia consumido bebida alcoólica.

Fernando disse que alugou a casa seis meses antes do crime, ele morava sozinho pois segundo ele, sua esposa mora em Cuiabá (MT). Ele estaria em Campo Grande para fazer tratamento médico e depois voltaria para a cidade de Cuiabá. O réu já possui passagens por violência doméstica.

Caso

Um homem identificado como Leandro da Silva Martins, 25 anos, morreu após ser esfaqueado em uma vila de quitinetes, no Zé Pereira, de Campo Grande. Suspeito do homicídio foi preso por equipe do Batalhão de Choque da Polícia Militar.

Testemunhas disseram à reportagem que a vítima passou pela Rua Homero Lima na companhia de um senhor, entrou em uma vila de quitinetes e saiu, em seguida, ferido a golpes de faca. Mesmo ferido, Leandro andou até a Rua Sagarana, antes de cair e morrer em frente a um estabelecimento comercial.

Acusado alega legítima defesa e nega que tenha dado sete facadas em vítima dentro da quitinete
Mais notícias