Policias deixam local do assassinato de ex-vereador com suspeitos do crime

Foi feita uma rápida reconstituição do assassinato

Os policiais do Garras e do Batalhão de Choque deixaram a chácara onde o ex-vereador Cristovão Silveira e a esposa Fátima Silveira foram assassinados, nesta terça-feira (18), com os principais suspeitos pelo crime.

Os suspeitos foram levados até o local para fazerem uma breve reconstituição de como os assassinatos aconteceram e para buscar uma das possíveis armas do crime. Os policiais fizeram uma varredura a 50 metros do local na busca da arma. Os presos foram levados para a sede do Garras.

O ex-vereador e a esposa foram mortos com golpes de facão e a mulher teve o corpo parcialmente queimado, que segundo informações seria para cobrir o crime de estupro. O caseiro identificado inicialmente como Rivelino teria confessado a autoria do crime.

O funcionário de um bar, que fica a 800 metros da chácara Bem Te Vi, contou ao Jornal Midiamax que por volta das 16 horas desta terça-feira (18), o caseiro teria chegado ao bar com um corte profundo no pé e pedido ajuda.

Ele contou ao funcionário do local, que a chácara teria sido invadida por 7 homens que queriam roubar o local. Na versão contada pelo caseiro ao homem, ele teria entrado em luta com um dos bandidos que acertou seu pé com um golpe de machado. Ele foi socorrido e levado para uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

A dona do bar, após o socorro do caseiro, ligou para a polícia e informou sobre o roubo. Quando os policiais do Batalhão de Choque chegaram encontram os corpos de Cristovão de sua mulher Fátima.

Mais notícias