Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

PMA autua pecuarista em R$ 2,1 mil por exploração e uso de madeira protegida

A 34 km da cidade de Anastácio

Durante fiscalização ambiental nas propriedades rurais do município de Anastácio, policiais militares ambientais do Grupamento do Distrito de Águas do Miranda, em Bonito, autuaram hoje (23) à tarde, um proprietário rural por exploração ilegal de madeira protegida por lei.

O fazendeiro (52), residente em Campo Grande, realizou a exploração de madeira da espécie aroeira (protegida legalmente), em sua fazenda localizada a 34 km da cidade de Anastácio, em excesso à autorização ambiental que possuía. Ele utilizou em cercas e em um curral e também tinha armazenados 16 m³ de estacas e a autorização ambiental que apresentou só permitia a exploração de 10 m³. A madeira excedente foi apreendida.

O infrator foi autuado administrativamente e multado em R$ 2.100,00. Ele também responderá por crime ambiental, que prevê pena de um a dois anos de reclusão.

A portaria 83 N de 1991 do IBAMA proíbe o corte da “aroeira” e algumas outras espécies de madeiras nobres, sem plano de manejo, que precisa ser aprovado pelos órgãos ambientais. Inclusive, em desmatamentos autorizados, essas espécies não podem ser cortadas.

Você pode gostar também