Arma falhou 6 vezes: preso autor de ‘arrastão’ de celulares na região norte

Jovem também é apontado como autor de um homicídio

Clodoaldo de Souza Silva de 18 anos suspeito de série de assaltos na companhia de um comparsa, na região norte de Campo Grande, foi preso e apresentado na Derf (Delegacia de Roubos e Furtos), nesta sexta-feira (6). Com diversas passagens, o jovem também é apontado como autor de um homicídio que é investigado pela 2ª Delegacia de Polícia de Campo Grande.

Conforme o delegado Reginaldo Salomão, na terça-feira (3), Clodoaldo e o comparsa identificado como Dener Tavares Tonato de 25 anos foram responsáveis por um arrastão de roubos de celulares na região norte.

Duas das vítimas, foram abordadas quando retornavam de um hospital, onde teriam ido visitar um familiar hospitalizado. Uma das mulheres de 30 anos entregou o celular imediatamente, porém, a segunda resistiu e abraçou a bolsa.

Neste momento Clodoaldo apontou uma arma para a cabeça da vítima e puxou o gatilho por quatro vezes. Inacreditavelmente, a arma falhou nas quatro tentativas e a vítima começou a gritar.

Diante da cena alguns carros começaram a parar para ajudá-las, momento em que Clodoaldo subiu na moto e chegou a apertar mais duas vezes contra as vítimas, disparos que falharam novamente.

O crime foi registrado e equipes da polícia iniciaram buscas. Clodoaldo foi preso e Dener já teve mandado de prisão expedido pela Justiça.

Apesar de pouca idade, Clodoaldo tem passagens por roubo majorado, furto, furto qualificado e porte de drogas, além de ser apontado como autor de um homicídio que é investigado pela 2ª Delegacia de Polícia de Campo Grande. Dener tem passagens por roubo, furto e homicídio.

À imprensa, Clodoaldo disse que simulou tiros, porque ele estava com um simulacro. Para o delegado, a arma não era falsa, pois mesmo em cima da motocicleta ele tentou ferir as vítimas puxando o gatilho, novamente.

Com ele, os policiais encontraram o celular da vítima e com a namorada estavam outros dois aparelhos com registro de roubo. A arma não foi encontrada.

2º caso

A Polícia Civil também apresentou Marcos Luges Duarte preso após roubar um celular na Vila Morumbi. Com ela a polícia encontrou uma faca e documentos pessoais de vítimas

O jovem confessou ter roubado a vítima em um ponto de ônibus por volta das 6h45. O roubo aconteceu quando a vítima estava indo para uma entrevista de emprego.

À polícia, ele disse que saiu de casa para trocar o próprio celular na boca de fumo, mas como o aparelho era muito velho decidiu roubar outro.

Ele confessou o assalto a uma esmaltaria e pizzaria alegando ser usuário de drogas. Ele tem passagens por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito porque estava com um fuzil e munições.

Mais notícias