Delegado alega que advogado tentou agredi-lo e resistiu a voz de prisão

Policia informou em nota neste sábado

 

A Polícia Civil informou por meio de nota neste sábado (08) que o advogado Ruvonei Otero, que teria sido agredido na cabeça ontem (07), xingou e tentou agredir o delegado Messias Pires no Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito), em Três Lagoas – cidade a 338 quilômetros de Campo Grande.

A confusão ocorreu quando o advogado tentava liberar documentos do carro de um cliente. Foto, que circula nas redes sociais, mostra Ruvonei com o rosto ensanguentado acusando o delegado pela agressão.

Na nota, a polícia informa que sem motivos aparentes, o advogado teria proferido insultos e palavras de baixo calão contra o delegado, que pediu para que o mesmo mantivesse a calma e deixasse de atrapalhar o bom andamento do trabalho dos funcionários do Detran/MS.

Em resposta, segundo nota, o advogado teria tentado agredi-lo, e foi necessário a intervenção de outras pessoas que ali estavam. A Polícia deu voz de prisão ao advogado, que teria resistido e foi necessária uso de força.

O delegado titular da 1ª DP da cidade, Messias Pires, disse à reportagem do Jornal Midiamax que não cometeu qualquer agressão contra o advogado.

Delegado alega que advogado tentou agredi-lo e resistiu a voz de prisão“Ele já vinha com muitos problemas com o Detran, inclusive há vários boletins de ocorrência de uma moça de lá, gerente, como vítima. Ele deu entrada em um documento para liberar uma van, e ela manda para Campo Grande (para análise). Hoje eu fui lá, mas não fui por esse motivo, eu fui porque estava viajando com a família para Araraquara e fui pegar um documento. Ele estava lá, e, inclusive eu até o cumprimentei. Mas acho que ele pensou que a funcionária tinha me chamado, ele estava desacatando ela. Ele então começou dizendo que não tinha medo de delegado, fez um gesto colocando o celular contra o meu rosto, como se estivesse filmando. Eu fui me afastando e o segurança do Detran segurou ele”, disse Messias.

A nota ainda cita que durante condução a delegacia, a guarnição notou “um pequeno ferimento no rosto do advogado, provocado no momento da resistência”.

Ruvonei foi autuado em flagrante delito por desacato e resistência, sendo acompanhado no ato da lavratura do flagrante por advogados representantes da OAB da cidade. Por se tratar de desacato foi contra um delegado de polícia, a Corregedoria da Instituição foi acionada para acompanhar o caso.

Delegado alega que advogado tentou agredi-lo e resistiu a voz de prisão
Mais notícias