Opinião

A vez do Brasil

Estaria começando aqui o que já acontece há séculos em todos os outros continentes? O projeto é antigo, como veio à tona o Foro de São Paulo, e as obras bilionárias erguendo e pavimentando, portos, aeroportos, pontes e rodovias, abrindo o caminho pra “escoar” o que ainda podemos chamar de nosso. Então vejam: 1- No […]

Produção Publicado em 14/03/2021, às 08h30 - Atualizado às 14h34

None

Estaria começando aqui o que já acontece há séculos em todos os outros continentes? O projeto é antigo, como veio à tona o Foro de São Paulo, e as obras bilionárias erguendo e pavimentando, portos, aeroportos, pontes e rodovias, abrindo o caminho pra “escoar” o que ainda podemos chamar de nosso.
Então vejam:

1- No século 20 o Oriente Médio de 4 a 5 países(colônias da França ou UK) se transformaram em dezenas de paizes.

2- O Norte da África idem.

3- Após a 2ª Guerra a Alemanha foi dividida em duas.

4- A Coréia em duas!

5- O Vietnan em dois países, que depois se juntaram, tornando-se livre politicamente e economicamente dos USA e da URSS.

6- E outros países do Extremo Oriente, como o Camboja, Laos, e etc…. que sofreram divisões territoriais.

Os protagonistas são os mesmos:
USA, UK, França, Rússia. E os interesses também: desenvolvimento e vendas de armas, e influência econômica para ficarem mais ricos e poderosos.

Neste momento, me parece, que o Brasil caminha pra isto. Chegou a nossa vez.
Se o projeto da Argentina se vingar, teremos dois vizinhos de fronteira comunistas. A Argentina no sul e a Venezuela no norte.

E temos a Amazônia toda com interesses externos latentes de países como os USA, França, UK… e outros, sempre interferindo e ditando regras, e com sua riquíssima floresta, minérios, fauna, flora e água em abundância, que dá pra abastecer o planeta.
“É PRESA FÁCIL” para haver uma intervenção internacional.

Basta uma confusão ou guerra civil entre nós apoiadores da direita (os civis e as Forças Armadas), com a turma da esquerda, que “quer o poder” a qualquer custo (já mostrou que vão a luta até o fim desde 1964), juntos com o que parece ser o vasto corpo, uma força aliada, inclusive o STF corrupto e com interesses próprios escancarados, políticos ladrões e o crime organizado (PCC, CV e milícias, todos esquecidos socialmente), que cairemos nesta armadilha.

Será que uma intervenção militar é a saída?

Nós temos que agir o mais rápido.

POVO NA RUA EM MASSA! é a nossa salvação.

E o comunismo da China “correndo por fora”.

Olha pra Síria e vizinhos, e imagina a cena aqui no Brasil.

Os USA, a França, o Reino Unido, a Alemanha e o Canadá aqui dentro do território, “nos salvando do comunismo”, dando tiros no norte contra o comunismo vindo pela Venezuela ( China, Cuba, Rússia).
No sul nos defendendo dos comunas (China) que virão pela Argentina.

Tá óbvio. Só não vê quem não quer.

Celso Fontoura Corrêa
Engenheiro Civil

Jornal Midiamax