Todos carregam cicatrizes!

Wilson Aquino*

Todos carregam cicatrizes!

Uma das coisas que todo ser humano tem em comum é cicatriz. Tanto o corpo como a alma começam a ganhá-la desde cedo, ainda na infância. Pode-se afirmar, com relativa segurança, que inexiste homem ou mulher que não carrega marcas em alguma parte do corpo, de um tombo, de um ou mais acidentes ocorridos ao longo da estrada da vida.

Além de marcas físicas, carrega também feridas profundas na alma, provocadas pelas mais variadas circunstâncias, como pela violência física e/ou decepções pessoais, morais e espirituais. Outras originam-se também do esforço para alcançar objetivos ou da tentativa de se transpor obstáculos.

O lar, o ambiente familiar e local de trabalho são as áreas mais propícias à formação de cicatriz no corpo do homem. Ela também está, sempre à espreita, nos ambientes sociais, esportivos e de .

Muito embora o mercado de trabalho produza os maiores danos físicos e muitas vezes fatais, os estragos mais profundos no corpo e na alma de homens e mulheres, jovens e crianças, ocorrem nos lares. Embora um paradoxo, pois nesses locais que deveriam reinar o amor, a paz e a alegria, provoca feridas profundas que não se fecham com facilidade. Demoram anos e até uma vida inteira abertas, sangrando, sem se cicatrizar.

Pode-se classificar a cicatriz de duas formas:  Aquelas que “conquistamos” de forma natural no transcorrer da vida, quando levamos um tombo ou nos ferimos com alguma ferramenta ou utensílio usado de maneira inadequada e que nos deixa marca para que aprendamos a nos lembrar, corrigir, cuidar e aprender a fazer direito. A outra é quando “recebemos”  de terceiros, por uma ação proposital motivada por sentimentos de raiva, revolta, vingança, ódio…

Independentemente de sua origem o procedimento ideal diante de todas feridas, machucados superficiais ou profundos, cicatrizados ou não, é assumi-las e superá-las. Não permitir que interfiram no seu objetivo de vida, que é trilhar o caminho, sempre de cabeça erguida.

Jesus Cristo é um grande exemplo e deveria nos servir de inspiração, pois sofreu na carne e no espírito, dilacerações profundas provocadas pela equivocada e injusta violência do homem. Tudo suportou e foi perseverante até o fim com seu objetivo de vida aqui na Terra. Era para nos salvar. Fez isso para nos ensinar a não nos abalarmos, por mais feridos e machucados que estivermos, precisamos ter fé e continuar com o espírito forte e firme e trilhar o caminho até o final, sem mágoas, sem rancor, com amor.

Ele tem esse poder, de alicerçar  todos aqueles que O buscam para ganhar força e resistência para suportar toda dor e sofrimento que a vida, de uma forma ou de outra, justa ou injusta, nos acometer.

Suas palavras são como bálsamo ao nosso sofrimento: “Vinde a mim todos os que estão cansados e oprimidos, que eu os aliviarei”.

Que assumamos nossas cicatrizes que ganhamos ao longo da vida e que isso nos fortaleça para suportarmos toda e qualquer adversidade que certamente teremos muito ainda pelo que passar.


*Jornalista e Professor

Todos carregam cicatrizes!
Mais notícias