Ele não acreditava em Deus

Wilson Aquino*

Foto: Wilson Aquino

O jornalista americano Lee Strobel, mestre em Direito pela Universidade de Yale e editor premiado do Jornal “The Chicago Tribune”, era um ateu convicto até o início da década de 80. Depois de dois anos de pesquisa e investigação a respeito de que Jesus Cristo, se era de fato filho de Deus, ele ficou “chocado” com o que descobriu, com a veracidade dos fatos. Acabou não apenas se convertendo, mas direcionando também todo seu trabalho, sua vida, em defesa de Cristo.

Lee aceitou Jesus como seu Senhor e Salvador em 1981. O resultado de seu trabalho de pesquisa resultou na publicação do livro “Em defesa de Cristo” , um best-seller que virou filme. Ambos, já disponíveis no Brasil.

O jornalista escreveu também outras obras na mesma linha. Elas testificam a existência de Deus, Senhor de todas as coisas. Entre essas obras, destacam-se: “Em defesa da fé”, “Em defesa do Criador”, “Em defesa do Cristo Verdadeiro”.

Interessante observar que Strobel, um militante e ferrenho ateu, só enveredou por esse caminho da pesquisa, depois que sua esposa Leslie se converteu à fé Cristã. Sua intensão era elaborar um trabalho profissional para rebater os argumentos do Cristianismo para poder salvar seu relacionamento conjugal que se via ameaçado.

Durante os dois anos de trabalho sério, profissional, bem fundamentado, o jornalista concluiu que de fato Jesus é o Cristo. Filho de Deus.

Durante esse período, Lee Strobel pôde também testemunhar alguns verdadeiros milagres, como de pessoas que estavam à beira da morte por conta de doenças graves, mas que acabaram sendo curadas.

Assim como Lee, centenas de milhares de ateus em todo o mundo, aos poucos, estão reconhecendo a existência e o poder de Deus na vida da Humanidade. Analogicamente falando, é como as grandes geleiras que a cada dia deixam, de gota em gota, o estado sólido para o estado líquido, para trilhar o caminho das correntezas marítimas.

Hoje, uma em cada três pessoas no mundo acreditam em Deus e Jesus Cristo. São mais de 2,3 bilhões de Cristãos dentre os 7,7 bilhões de pessoas que correspondem à população mundial.

A tendência é de um crescimento muito maior. Ainda mais agora, tempos modernos. Isto, graças ao avanço da tecnologia, que permite que a Palavra do Senhor chegue aos mais longínquos recantos da Terra.

As igrejas são as maiores responsáveis por esse crescimento significativo. Além de marcarem presença nas pequenas e grandes comunidades, com suas capelas e templos, elas têm usado também de outros instrumentos para pregar o Evangelho às pessoas, como o uso do rádio, da televisão e, numa velocidade incrível, as mídias sociais.

O envio de missionários por todo o mundo é outra forma potente e eficaz que as igrejas utilizam para levar a Palavra a todos os habitantes da Terra. Muitos desses jovens fazem esse trabalho em tempo integral por mais de ano.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, por exemplo, mantém jovens, na faixa etária de 18 a 25 anos, por um período de dois anos (masculino) e 1,5 ano (feminino) em missão evangélica. Eles servem tanto no Brasil como no exterior. Nunca no mesmo Estado onde residem. E o resultado desse trabalho é extraordinário, pois, guiados pelo Espírito Santo, acabam encontrando pelo caminho pessoas e famílias muito feridas pelos percalços da vida. Eles as ajudam e as conduzem ao mesmo caminho que o jornalista Lee Strobel encontrou: O caminho da Salvação! O Caminho a Deus e a Jesus Cristo.

*Jornalista e Professor

Mais notícias