Mundo

Mulher que irá carregar tocha olímpica já enfrentou 2 cânceres, 2 pandemias e 2 guerras mundiais

Kane Tanaka, a pessoa mais velha do mundo, nasceu em 1903 no Japão, passou por duas pandemias globais (a da gripe espanhola e a do novo coronavírus) e pelas duas guerras mundiais, superou dois cânceres e agora vai carregar a tocha olímpica, o símbolo dos Jogos de Tóquio, em maio. Tanaka, que vive em um […]

Gabriel Neves Publicado em 07/03/2021, às 16h54

Kane Tanaka, a mulher mais velha do mundo. (Foto: Reprodução/Kyodo via Reuters)
Kane Tanaka, a mulher mais velha do mundo. (Foto: Reprodução/Kyodo via Reuters) - Kane Tanaka, a mulher mais velha do mundo. (Foto: Reprodução/Kyodo via Reuters)

Kane Tanaka, a pessoa mais velha do mundo, nasceu em 1903 no Japão, passou por duas pandemias globais (a da gripe espanhola e a do novo coronavírus) e pelas duas guerras mundiais, superou dois cânceres e agora vai carregar a tocha olímpica, o símbolo dos Jogos de Tóquio, em maio.

Tanaka, que vive em um asilo em Fukuoka, completou 118 anos em janeiro, e é considerada a pessoa viva mais velha do mundo pelo Guinness World Records, o livro dos recordes, desde 2019.

A previsão é que Tanaka percorrerá parte dos 100 metros com a tocha olímpica em uma cadeira de rodas. Mas ela está determinada a dar os últimos passos a pé antes de passar o símbolo das olimpíadas ao próximo corredor.

Jornal Midiamax