Temperatura de -69,6ºC é novo recorde de frio no Hemisfério Norte, divulgado 28 anos depois do registro

Medição foi feita em dezembro de 1991

O Instituto Meteorológico da Dinamarca (DMI) anunciou nesta quarta-feira (23) que o Hemisfério Norte registrou um novo recorde de temperatura: 69,6ºC, na Groenlândia. O dado é de 22 de dezembro de 1991, e só veio a público 28 anos depois.

A leitura foi feita por uma estação de medição que não pertence à rede usual de estações de temperatura, e foi confirmada pela Organização Meteorológica Mundial.

“O recorde (para o Hemisfério Norte) foi registrado a uma altitude de 3.105 metros, perto da calota polar, em uma estação de medição automática chamada Klinck”, disse o DMI em um comunicado.

Climatologista do DMI, John Cappelen disse à AFP que é importante reconhecer os extremos, uma vez que recordes de calor são registrados nas últimas décadas. “A possibilidade de se conseguir um novo recorde de frio está se esgotando, mas não posso afirmar que nunca mais será registrado”, afirmou.

O recorde anterior era de -67,8ºC, pertencia à e foi registrado duas vezes, em 1892 e 1933. No mundo, o marco continua sendo de -89,2ºC, da estação meteorológica de Vostok, na Antártida, em 1983.

(Com informações do portal de notícias G1)

Temperatura de -69,6ºC é novo recorde de frio no Hemisfério Norte, divulgado 28 anos depois do registro
Mais notícias