Senado paraguaio vistoria fazendas de ‘Cabeça Branca’ avaliadas em 200 milhões de dólares

Narcotraficante está preso no Brasil desde julho de 2017

Alguns dos imóveis que fazem da lista de bens apreendidos pelo governo paraguaio e que pertencem ao narcotraficante brasileiro Luis Carlos Da Rocha, o ‘Cabeça Branca’,   estão sendo vistoriados por uma comissão formada pelos senadores Fernando Silva Facetti e Gilberto Apuril.

O narcotraficante está preso no Brasil desde 2017 e a maior parte das suas propriedades está espalhada em território paraguaio. Segundo o ABC Color, com base na Lei 1.340, a Senabico (Secretaria Nacional de Administração de Ativos Apreendidos) administra seu volumoso patrimônio.

Até o momento, oito estabelecimentos pecuários já passaram pela administração do Senabico, totalizando aproximadamente 28 mil hectares. Algumas dessas propriedades inclusive já estão arrendadas pelo governo paraguaio.

O valor total aproximado desses bens em valor de mercado gira em torno de US $ 200 milhões, que passarão definitivamente para o Estado paraguaio assim que for proferida a sentença de confisco.

‘Cabeça Branca’ foi preso no Brasil em 1º de julho de 2017, por crimes de tráfico de drogas. Levantamento das polícias do Paraguai e também do Brasil, o clã Rocha movimentou mais de 1.500 quilos de cocaína por mês e investiu parte de seus lucros no Paraguai.

Senado paraguaio vistoria fazendas de 'Cabeça Branca' avaliadas em 200 milhões de dólares
Mais notícias