Preso de 43 anos é suspeito do desaparecimento de Madeleine McCann em 2007

Suspeito estava na região onde a menina passava férias com a família

Detetives que trabalham no caso de Madeleine McCan, desparecida desde maio de 2007, estão investigando um prisioneiro Alemão de 43 anos que viajou para em uma Van na época crime.  De acordo com o site Uol, a Polícia Metropolitana inglesa acredita que o suspeito estava na área onde a menina, a época com 3 anos, foi vista pela última vez, na região de Algarve.

No dia seguinte ao desaparecimento da menina, a van usada pelo suspeito foi transferida para o nome de outra pessoa. Os policiais buscam informações sobre o veículo e um Jaguar, que também possa ter sido usado pelo suspeito.

Para o investigador Mark Cranwell, líder da investigação, alguém sabe mais do que está revelando e o caso continua sendo de desaparecimento porque não há evidência de que a menina esteja viva ou não.

Ainda conforme o Uol, investigadores alemães do Departamento Federal de Polícia Criminal classificaram o caso como inquérito de assassinato.

O suspeito estava na área de Praia da Luz, onde a família McCann estava hospedada quando a menina desapareceu. Ele recebeu um telefonema às 19h22, que terminou às 20h20.

A polícia quer que a pessoa para quem o alemão telefonou se apresente, pois pode ser uma testemunha essencial na investigação.”Algumas pessoas conheceram o homem que estamos descrevendo hoje … você pode estar ciente de algumas das coisas que ele fez. Ele pode ter falado algo sobre o desaparecimento de Madeleine. Mais de 13 anos se passaram e suas lealdades podem ter mudado”, acrescentou Cranwell.

Os detetives chegaram a investigar cerca de 600 pessoas na operação e, após um apelo das autoridades em 2017, novas informações sobre o suspeito foram fornecidas.

Preso de 43 anos é suspeito do desaparecimento de Madeleine McCann em 2007
Mais notícias