Muçulmana é retirada de voo e detida após passageiro sentir ‘desconforto’

A Autoridade Portuária abriu uma investigação sobre o ocorrido

A muçulmana Amani al-Khatahtbeh foi retirada de um voo da American Airlines depois de um dos passageiros não se sentir confortável com ela no avião. O episódio foi publicado em suas redes sociais e divulgado nesta segunda-feira (16) por jornais de notícias.

Amani é fundadora do site Muslim Girl e a primeira mulher muçulmana a concorrer ao Congresso em Nova Jersey, nos . Ela contou que tudo começou quando o homem quis passá-la na fila enquanto ela ainda tirava seus sapatos para passar no detector de metais e para que suas coisas passassem pelo raio-x.

Foi então que, ao entrarem no avião, o homem reclamou à companhia aérea. Um gerente foi até Amani e disse que a retiraria do voo porque havia um passageiro disse que não se sentia confortável em viajar com ela.

“Eu também não me sinto confortável com aquele passageiro aqui, eu quero ele seja retirado também”, respondeu a mulher ao funcionário que tentava retirá-la. “Ou é porque ele é da primeira classe que não pode ser retirado?”, completou.

“Todos vocês sabem se eu, mulher muçulmana toda coberta, tivesse a audácia de ter um acesso de raiva e correr pelo segurança do TSA, eu teria sido presa, perdido meu voo, possivelmente teria sido acusada, etc”, lamentou.

Segundo porta-voz da Autoridade Portuária, uma investigação sobre o ocorrido foi aberta.

 

 

Muçulmana é retirada de voo e detida após passageiro sentir 'desconforto'
Mais notícias