Microsoft diz que hackers russos tiveram como alvo 200 grupos ligados à eleição nos EUA

A empresa alega que China e Irã também estão envolvidos

Hackers do governo da já tiveram como alvo pelo menos 200 organizações ligadas à eleição presidencial de 2020 nas últimas semanas, incluindo partidos políticos em nível nacional e estadual, bem como consultores políticos que trabalham tanto para republicanos quanto para democratas, de acordo com a Microsoft.

A também se envolveu em ataques cibernéticos contra “pessoas de alto perfil” ligadas à campanha do candidato democrata à presidência, Joe Biden. Além disso, agentes no continuam a ter como alvos contas de pessoas associadas à campanha do presidente Donald Trump, disse a empresa em comunicado nesta quinta-feira (10).

A equipe de inteligência da gigante de softwares é capaz de monitorar ataques suspeitos contra pessoas e organizações que usam sua plataforma de e-mail e outros serviços da Microsoft. As informações não são um retrato completo dos ataques do exterior, mas ecoam avaliações recentes da comunidade de inteligência dos EUA e de outros especialistas em segurança. Fonte: Dow Jones Newswires.

Microsoft diz que hackers russos tiveram como alvo 200 grupos ligados à eleição nos EUA
Mais notícias