Líder religioso que culpou casamento gay pela pandemia foi diagnosticado com coronavírus

Internado em hospital, o líder pediu orações aos fieis

No início do ano, o líder religioso Patriarca Filaret, de 91 anos, culpou o casamento entre pessoas do mesmo sexo como um dos causadores da pandemia do novo coronavírus, nesta sexta-feira (11), o mesmo líder anunciou ter contraído a doença.

A divulgação foi feita no Facebook de Filaret, que lidera a igreja Ortodoxa Ucraniana do Patriarcado de Kiev. Ao revelar que o líder está internado em um hospital, a mensagem pedia “que continuem a orar por sua santidade, o Patriarca Filaret, para que o Todo-Misericordioso e Todo-Poderoso Senhor Deus o cure”.

Segundo publicado no portal G1, Filaret teve seu nome comentado ao redor do mundo ao chamar a pandemia, que hoje já matou 3 mil e infectou mais de 140 mil na , de “punição de Deus pelos pecados dos homens e pela pecaminosidade da humanidade”. “Em primeiro lugar, me refiro ao casamento entre o mesmo sexo” acrescentou. “Esta é a causa do vírus”, afirmou o líder.

Após os comentários preconceituosos de Filaret, o grupo ucraniano de direitos LGBTQ+, Insight, entrou com uma ação contra o líder. O processo buscava um pedido de desculpas de Filaret por divulgar informações falsas e um direito de resposta na emissora de TV que transmitiu seus comentários.

Em resposta ao processo da Insight, a Igreja Ortodoxa do Patriarcado de Kiev emitiu uma declaração afirmando que “como chefe de igreja e como homem, o Patriarca tem a liberdade de expressar suas opiniões, que são baseadas na moralidade”.

Líder religioso que culpou casamento gay pela pandemia foi diagnosticado com coronavírus
Mais notícias