Líbano ordenou prisão domiciliar de autoridades responsáveis pelo porto onde ocorreu explosão

Até o momento já foram contabilizados 132 mortos e mais de 5.000 feridos

Todas as autoridades do porto de Beirute responsáveis pelas operações de armazenamento e segurança serão colocadas em prisão domiciliar. A medida foi tomada pelo governo do Líbano, nesta quarta-feira (5).

Conforme publicado na Folha de São Paulo a explosão, que matou 135 pessoas e feriu mais de 5.000, possivelmente ocorreu por negligência das autoridades responsáveis.

O número de vítimas em decorrência da explosão, ocorrida ontem (4), deverá aumentar ao longo dos dias, isso porque buscas ainda estão sendo realizadas em meio aos escombros e há suspeitas que corpos foram lançados ao mar.

O governo libanês atribui a tragédia ao armazenamento incorreto de 2.750 toneladas de nitrato de amônio, um fertilizante com alto poder explosivo, que estava no local desde 2013, segundo dados oficiais obtidos pela emissora Al Jazeera.

Ainda não se sabe com exatidão o número de pessoas que serão presas em regime domiciliar, nem mesmo os cargos que elas ocupam. O exército do país irá supervisionar as prisões até que seja determinado o responsável pela tragédia.

Líbano ordenou prisão domiciliar de autoridades responsáveis pelo porto onde ocorreu explosão
Mais notícias