EUA não devem ‘testar’ Pequim quando o assunto é Hong Kong, diz agência chinesa

As tensões sino-americanas estão se acentuando desde que a China aprovou uma lei de segurança nacional que impõe limites ao território autônomo

Em editorial publicado nesta quarta-feira, 15, a agência estatal de notícias da , a Xinhua, afirma que os Estados Unidos não devem “testar” Pequim quando o assunto é Hong Kong. “ não deve testar a determinação da em salvaguardar sua segurança nacional em seu próprio território. Aqueles que tentam causar danos a Hong Kong não devem esperar que Pequim ‘sente nas mãos’ e observe seus direitos soberanos sendo corroídos”, diz a publicação.

As tensões sino-americanas estão se acentuando desde que a aprovou uma lei de segurança nacional que impõe limites ao território autônomo.

Em resposta, na terça, o presidente dos , Donald , assinou pedido de sanções a autoridades e entidades do país asiático envolvidas na aplicação da nova lei de segurança nacional em Hong Kong.

“A nova lei dos , mais uma vez, atropela o direito internacional e as normas básicas das relações internacionais, fecha os olhos à jurisdição legal do governo chinês em Hong Kong e tenta deslegitimar os esforços de Pequim para manter a segurança nacional na cidade chinês”, segue a Xinhua.

Como já fez recentemente, a , por meio de sua agência estatal, ainda ameaçou retaliar no campo empresarial à ofensiva de . “Todas as sanções são uma faca de dois gumes. Hong Kong é um dos centros financeiros e comerciais mais dinâmicos do mundo e abriga dezenas de milhares de empresas estrangeiras. Ferir Hong Kong significa ferir empresas estrangeiras. .. se seguir em frente com suas sanções, seus próprios interesses estarão em jogo”, completa o editorial.

EUA não devem 'testar' Pequim quando o assunto é Hong Kong, diz agência chinesa
Mais notícias