Em meio à pandemia, China abandona meta para o PIB pela 1ª vez desde 1990

Autoridades alegam que covid-19 representa "grande incerteza" para a economia

Em meio à pandemia de coronavírus que já matou mais de 335 mil pessoas em todo o mundo, o governo da China resolveu desistir de estabelecer uma meta para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, citando “grande incerteza” decorrente da crise sanitária.

“Não definimos uma meta específica para o crescimento este ano. Isso porque nosso país vai encarar alguns fatores que são difíceis de prever, em razão da grande incerteza em relação à pandemia de covid-19 e ao ambiente da economia e do comércio mundial”, disse o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, na abertura do Congresso Nacional do Povo, em Pequim, nesta sexta-feira (22).

É a primeira vez que o governo não estabelece uma meta para a economia desde que os números do PIB começaram a ser divulgados, em 1990.

O Congresso Nacional da China é o evento político mais importante do ano, no país asiático, mas foi ofuscado por acusações de que Pequim deve ser responsabilizada pela pandemia, além de preocupações sobre o efeito do surto da doença no mercado de trabalho.

No primeiro trimestre deste ano, a economia chinesa encolheu 6,8% – a primeira contração desde 1992. (Com agências internacionais)

Em meio à pandemia, China abandona meta para o PIB pela 1ª vez desde 1990
Mais notícias