Coágulos sanguíneos estão relacionados a mortes por covid-19

Médicos ao redor do mundo alegam que vírus pode afetar outros sistemas, além do respiratório

O número de doentes e mortos do novo coronavírus está preocupando médicos ao redor do mundo. Há profissionais descobrindo que o vírus é bem mais complexo do que se imaginava inicialmente.

Uma das complicações mais preocupantes é a formação incomum de coágulos sanguíneos em muitos pacientes, até mesmo naqueles que estavam recebendo anticoagulantes.

Especialistas dizem que a doença pode afetar não apenas o sistema respiratório dos pacientes, mas vários outros órgãos, como fígado, rins, intestinos, coração e cérebro. Esses coágulos podem atingir órgãos como pulmão, coração ou o cérebro, e causar infartos ou AVCs com consequências fatais.

Na semana passada, médicos da rede de hospitais Mount Sinai, em Nova York, divulgaram estudos que sugerem que coágulos, especialmente nos pulmões, têm papel importante nos casos mais graves de covid-19. Os especialistas também revelaram que podem estar relacionados à incidência de AVCs em pacientes jovens infectados pelo coronavírus.

Uma análise de 183 pacientes do vírus feita por cientistas chineses revelou que 71% dos que morreram apresentavam coágulos. Na Holanda, um estudo com 184 pacientes internados em UTIs revelou que um terço deles também tinha coágulos.

Nos Estados Unidos, principal epicentro da pandemia, onde o coronavírus já infectou mais de 1 milhão de pessoas e deixou mais de 60 mil mortos, muitos médicos já colocam os coágulos entre as principais causas de morte de pacientes com covid-19, atrás da síndrome respiratória aguda grave.

Coágulos sanguíneos estão relacionados a mortes por covid-19
Mais notícias