Atiradores matam 24 pessoas em centro de reabilitação no México

Atiradores desconhecidos também feriram sete pessoas a tiros no segundo ataque a um centro de reabilitação de Irapuato no último mês

24 pessoas morreram em um centro de reabilitação de viciados em drogas, na quarta-feira (1°), em Irapuato, região Central do , após atentado no local.

Conforme apurou a agência Reuters, fotos do local compartilhadas pela polícia com repórteres mostraram pelo menos 11 corpos ao solo, ensanguentados em um cômodo. Por comunicado, a polícia disse que três dos feridos se encontravam em estado grave e que a instalação não estava registrada formalmente, o que sublinha a dificuldade do governo para cumprir a promessa de acabar com a violência das gangues.

Vídeos publicados nas redes sociais após o incidente mostraram ambulâncias no local e várias dezenas de pessoas descritas como parentes das vítimas reunidas na rua.

O procurador-geral de Guanajuato, Carlos Zamarripa, disse que designou uma equipe especial para investigar o assassinato, que qualificou como um ‘ato criminoso e covarde’, e o governador, Diego Sinhue, pediu um esforço conjunto das autoridades estaduais e federais para combater a violência.

O ataque foi um dos piores massacres desde que o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, tomou posse 19 meses atrás prometendo diminuir os níveis recordes de violência. Os homicídios bateram um novo recorde no ano passado e parecem estar aumentando ainda mais em 2020.

Guanajuato, um polo do setor automotivo, se tornou um dos principais focos da violência criminosa no e vem sendo devastado por uma disputa de território entre a gangue local Santa Rosa de Lima e o poderoso Cartel da Nova Geração de Jalisco.

 

Atiradores matam 24 pessoas em centro de reabilitação no México
Mais notícias