Weimar celebra 100 anos da Bauhaus com novo museu

Inauguração do novo Museu da Bauhaus é um dos pontos altos das comemorações do centenário da escola que marcou a arquitetura e o design do século 20. Ela foi aberta em abril de 1919 na cidade do leste alemão.

Com um fim de semana de celebrações, Weimar comemora o centenário da Bauhaus, a escola de artes e design que marcou como nenhuma outra a produção industrial, artística e arquitetônica do século 20, localizada originalmente na cidade do leste alemão.

A inauguração do novo Museu da Bauhaus, que abre as portas para o público neste sábado (06/04), é um dos pontos altos das comemorações do centenário da renomada escola de artes e design.

Por ocasião da abertura oficial do prédio, nesta quinta-feira, a ministra da Cultura da Alemanha, Moniks Grütters, afirmou que a inauguração do novo edifício representa um dos pontos altos do ano comemorativo de um dos artigos de exportação cultural de maior sucesso da Alemanha do século 20. “De vitrine do país dos poetas e pensadores, Weimar se torna vitrine do país dos poetas, pensadores e projetistas”, completou a ministra.

Fundada no início de abril de 1919 em Weimar, pelo arquiteto Walter Gropius, a Bauhaus mudou-se para a sua icônica sede modernista em 1925, na cidade de Dessau, devido à pressão econômica e política exercida pelos conservadores que ganhavam cada vez mais poder no sul do país e viam a nova escola como obra “bolchevista”.

Em 1932, sob a direção do arquiteto Mies van der Rohe, ela mudou-se para Berlim e, em 1933, foi definitivamente fechada pelo regime nazista.

O novo museu minimalista, focado na fase inicial da escola fundada por Walter Gropius, tem o formato de um cubo, com uma “impressionante iluminação noturna”, apresentando a coleção mais antiga da Bauhaus, com mais de mil objetos num espaço de 2,2 mil metros quadrados, revela a Fundação Klassik de Weimar.

O edifício projetado pela arquiteta Heike Hanada destaca a história da Bauhaus, explorando questões relacionadas ao design nos dias de hoje e no futuro.

“No centro do nosso conceito está o objetivo de apresentar o modernismo como uma batalha de ideias concorrentes, exemplificada pelos objetos expostos […] O surgimento da Bauhaus há 100 anos recorda-nos que também somos os projetistas do nosso mundo e devemos continuar assim”, revelou Hellmut Seemann, presidente da Fundação Klassik de Weimar.

As celebrações da inauguração do novo museu da Bauhaus em Weimar se estendem durante todo o fim de semana, com concertos, recitais de leituras, projeção de filmes, teatro, música e até mesmo um “desfile da Weimar”. A entrada, durante estes dois dias, é gratuita.

(Com informações da Deutsche Welle)

Mais notícias