Senador Paraguayo Cubas incita genocídio e tortura a 100 mil brasileiros

O Senador agrediu os polícias dizendo que estavam protegendo os brasileiros e incitou uma guerra civil contra os brasileiros do Paraguai

O senador Paraguayo Cubas, do partido Cruzada Nacional, causou pânico ao incitar o genocídio aos brasileiros que vivem no Paraguai. A declaração ocorreu durante a ação de policiais paraguaios em apreensão de madeira retirada da fazenda de um brasileiro. A afirmação foi feita segunda-feira (25) em Minga Porã, no departamento do Alto Paraná, a 100 km de Mundo Novo.

No vídeo, Cubas vai até o local onde três caminhões carregados de toras tinham sido apreendidos. Ele teria recebido denúncia de que os policiais iriam liberar a madeira em troca de propina, já que os troncos seriam resultado de desmatamento ilegal. Além disso, o senador chega a agredir um policial, chutar uma viatura e incita a represália aos brasileiros.

“Esses brasileiros bandidos, invasores, agora estão desflorestando o país. Tem que matar aqui pelo menos uns 100 mil brasileiros bandidos. Vocês sabem quantos brasileiros têm no nosso país? Tem dois milhões. Desses, cem mil são bandidos e tem que matar. Paredão para esses brasileiros desgraçados que fazem isso. Tem que cortar seus testículos com caco de telha, é isso que tem que fazer”, diz o político.

O Senado do Paraguai vai investigar o caso e o polêmico político paraguaio, que se declara anarquista, pode ser punido pela terceira ver no Senado. No início deste ano, ele foi suspenso depois de jogar uma banana em outro senador.

Mais notícias