México denuncia cerco à embaixada na Bolívia

No local estão refugiados ex-integrantes do gabinete do governo do ex-presidente Evo Morales

O denunciou nessa quarta-feira (25) a crescente presença de forças de segurança bolivianas próximo à embaixada em La Paz, onde ex-integrantes do gabinete do governo do ex-presidente Evo Morales procuraram refúgio.

O Ministério das Relações Exteriores do disse que um número maior de militares cerca a residência desde terça-feira. O subsecretário do para a América Latina, Maximiliano Reyes, descreveu as patrulhas bolivianas em torno da sede diplomática como um “cerco”.

Numa nota diplomática de queixa endereçada ao Ministério das Relações Exteriores da , o disse que existem drones a sobrevoar a residência do embaixador, descrevendo a situação como uma “intromissão indevida”.

Em comunicado divulgado quase ao mesmo tempo, o ministério disse ter convocado o embaixador da para “explicar as ações das autoridades bolivianas”.

As relações entre os dois países estão tensas desde que o concedeu asilo a Morales, que renunciou em 10 de novembro, em meio a uma revolta nacional depois de ter reivindicado vitória em eleição supostamente fraudulenta.

Morales, desde então, exilou-se na Argentina e diz que pretende permanecer envolvido na política na vizinha , enquanto alguns membros do seu gabinete permanecem escondidos na residência do embaixador mexicano. Eles são considerados fugitivos pelas autoridades bolivianas.

México denuncia cerco à embaixada na Bolívia
Mais notícias