Ex-presidente do Egito morre durante julgamento

Mohammed Morsi passou mal e desmaiou enquanto prestava depoimento

O ex-presidente do Egito, Mohammed Morsi, que governou o país entre 2012 e 2013, morreu nesta segunda-feira (17), durante um julgamento em que era acusado de espionagem.

De acordo com informações de uma TV estatal, Morsi prestava depoimento minutos antes de desmaiar. Ele afirmou que sabia de ‘muitos segredos’ e só não os revelaria por ser um patriota. Morsi falou por cinco minutos, passou mal e desmaiou no tribunal da Academia da Polícia do Cairo. Conforme a emissora, ele morreu antes de chegar ao hospital.

O ex-presidente de 67 anos estava detido desde 3 de julho de 2013, quando foi derrubado em um golpe militar liderado pelo atual presidente, Abdul Fatah al Sisi. A família de Morsi informou que ele era mantido em regime de isolamento e era proibido de receber visitas. Um dos líderes da Irmandade Muçulmana em Londres afirmou que a morte do ex-presidente foi premeditada, alegando que ele não recebia remédios na prisão.

Ele foi eleito em 2012, após vencer as primeiras eleições presidenciáveis da história do país. Desde o golpe de 2013, Morsi enfrentou vários julgamentos.

Ex-presidente do Egito morre durante julgamento
Mais notícias