EUA ameaçam suspender venda de jatos se Turquia comprar sistema antiaéreo russo

O Pentágono ameaçou a Turquia de cortar os pilotos militares turcos dos treinamentos e suspender as aquisições turcas do jato de combate F-35, se Ancara cumprir os planos de comprar um sistema antiaéreo Russo, afirmando que os EUA tomarão medidas para interromper a participação da Turquia no desenvolvimento e uso do avião.

O F-35 é de longe o maior programa de armas do mundo. O memorando,assinado pelo secretário interino de Defesa, Pat Shanahan, aumenta a pressão no país para cortar os laços com a Rússia em uma importante iniciativa de defesa para reverter a decisão dos EUA de encerrar uma parceria que fornece um dos caças mais avançados do mundo ao antigo aliado da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

A Turquia tem treinado com a Rússia e planeja comprar e colocar em campo o sistema de mísseis S-400 de Moscou, um avançado míssil terra-ar desenvolvido para abater aviões como o F-35, que é visto pelas forças da Otan como uma ameaça russa.

“Enquanto procuramos manter nosso valioso relacionamento, a Turquia não receberá o F-35 se receber a entrega do S-400”, disse Shanahan em uma carta enviada ao ministro de Defesa turco

O gabinete do ministro turco de Defesa, Hulusi Akar, confirmou neste sábado que uma carta foi enviada por Shanahan. “A carta expressa a expectativa de encontrar uma solução para os problemas existentes no âmbito da parceria estratégica e manter a cooperação abrangente de segurança e enfatiza a importância de continuar as negociações”, disse o Ministério de Defesa turco em uma declaração curta, que não fez menção direta do míssil russo ou questões de aeronaves dos EUA.

A disputa pelo S-400 é um dos vários problemas que afetam os laços entre os EUA e a Turquia. Os dois países vêm negociando a possível criação de uma zona segura na Síria, ao longo da fronteira com a Turquia. E sob pressão dos EUA, a Turquia cortou relutantemente acordos de petróleo com o Irã.

Shanahan disse que o envolvimento da Turquia no programa F-35 será congelado até 31 de julho, a menos que Ancara dispense seus esforços para comprar e colocar em campo o sistema Russo.

Mais notícias