Dorian causa transtorno na Carolina do Norte e Sul; furacão caiu para categoria 2

Os Estados da Carolina do Sul e da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, foram afetados pela passagem do furacão Dorian nesta quinta-feira, 5, que trouxe muita chuva e ventos fortes. Pequenos tornados se formaram a partir do Dorian, que levou ao alagamento de ruas na Carolina do Sul.

A Divisão de Gerenciamento de Emergências do Estado informou que uma centena de ruas foram bloqueadas e mais de 200 mil residências tiveram corte de energia elétrica ao longo da costa. Mais de 360 mil pessoas foram retiradas de suas casas na Carolina do Sul.

Os cortes de energia também atingiram a Carolina do Norte e a Geórgia, com 9 mil e 7 mil, respectivamente.

Apesar dos estragos, o Dorian perdeu força nesta quinta e voltou à categoria 2 na escala Saffir-Simpson (que vai até 5), com ventos máximos sustentados de até 175 km/h, enquanto se desloca pelo leste dos Estados Unidos.

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC) informou às 14h (hora local; 15h em Brasília), que o olho do furacão estava perto de Cape Romain, na Carolina do Sul, avançando em direção norte-noroeste rumo à Carolina do Norte, após ter passado pelos estados da Flórida e da Geórgia.

Segundo o NHC, o furacão se move lentamente, a 13 km/h, e perderá força nos próximos dias. A expectativa é que ainda hoje o Dorian dê uma guinada em direção ao nordeste e ganhe velocidade enquanto percorre a costa leste americana.

As previsões apontam que o Dorian deve se aproximar do litoral da Carolina do Sul ainda nesta quinta, rumo à costa da Carolina do Norte na manhã de sexta-feira. Depois, a trajetória do furacão deve passar pelo extremo-sudeste da Nova Inglaterra.

No início da manhã, o governador da Carolina do Sul, Henry McMaster, levantou ordens de retirada de três condados ao longo da costa do estado, mas alertou moradores que é possível encontrar falta de energia, cabos nas ruas e inundações perigosas.

“Quando o vento parar, ainda teremos que lidar com a água, porque a água vai durar por mais tempo”, disse.

A água subiu 1,2 metro na praia de North Myrtle. Charleston também foi um dos condados que mais sofreu, registrando ventos de 48 km/h. Os números ficaram abaixo das expectativas das autoridades. McMaster disse estar “aliviado”.

Em relação a mortes, quatro relacionadas à passagem do Dorian foram registradas nos EUA, três na Flórida e uma na Carolina do Norte. As quatro vítimas são homens que morreram fazendo atividades de precaução para o furacão, como cortar galhos de árvores ou fixar placas de madeira em janelas.

Já nas Bahamas, no mínimo 23 pessoas morreram nas Ilhas Ábaco e em Grand Bahamas, em novo balanço divulgado nesta quinta. O Dorian atingiu o arquipélago no início da semana, com categorias 5 e 4, respectivamente. (Com agências internacionais)

Mais notícias