Câmara dos EUA aprova resolução que condena tuítes de Trump como racistas

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou uma resolução que condena como “racistas” mensagens do presidente Donald Trump no Twitter que sugeriam a quatro deputadas americanas que “voltassem para casa” para países não especificados. Trump, por sua vez, continuou a se mostrar desafiante no episódio e voltou a criticar as congressistas do Partido Democrata.

A Câmara dos Representantes aprovou a resolução por 240 votos a 187, com apoio majoritário da oposição. Apenas quatro republicanos e um independente, Justin Amash de Michigan, votaram a favor do texto.

A resolução é em grande medida simbólica. Ela afirma que a Câmara “condena fortemente os comentários racistas do presidente Donald Trump que têm legitimado e elevado o medo e o ódio de novos americanos e pessoas não brancas”.

A controvérsia começou no domingo, quando Trump usou o Twitter para criticar as deputadas, que são todas de grupos minoritários Os democratas foram em defesa delas, as deputadas Alexandria Ocasio-Cortez (Nova York), Rashida Tlaib (Michigan), Ilhan Omar (Minnesota) e Ayanna Pressley (Massachusetts), e condenaram as mensagens como xenófobas. Alguns republicanos criticaram o presidente, mas os líderes partidários o defenderam nesta terça-feira.

Mais notícias