“Se for solto continuarei matando” afirma serial killer preso no México

O homem disse ainda que prefere que os cães comam a carne das mulheres que deixa-las viver

O criminoso que foi identificado como Juan Carlos, preso com sua companheira Patricia por carregar restos humanos no México. O casal que foi preso semana passada está sendo investigado por pelo menos 20 assassinatos, todos contra mulheres.

Em um vídeo vazado quebrando o sigilo da investigação o homem afirma que se for solto continuará matando. “Diga aos chefes de uma vez por todas que se eu sair em liberdade, vou continuar matando mulheres. Por causa do ódio que tenho delas”.

Segundo a Fox News, ele justifica seu ódio dizendo que foi abuso por mulheres. “Eu prefiro que os meus cães comam a carne destas mulheres a deixá-las respirar o mesmo oxigênio que eu”. O procurador do Estado do México confirmou a veracidade do vídeo. Disse ainda que é uma prova contra o suspeito vazada ilegalmente. “É uma prova que se tornou pública, que foi vazada por um traidor”.

O procurador afirmou que Juan e a mulher estão sendo investigados por vender os ossos das vítimas para praticantes de rituais satânicos. No vídeo Juan diz que sentiu prazer ao matar as mulheres e que estava livrando o mundo da sujeira.

 

Confira o momento em que os criminosos foram presos:

Mais notícias