México registra 220 mortes por terremotos e queda de 45 prédios

Tremores atingiram magnitude 7,1 na Escala Richter

Os tremores sentidos na tarde desta terça-feira (19), no México, levaram a morte de pelo menos 224 pessoas na região central do país. O número foi levantado pelo secretário de Governo, Miguel Ángel Osorio.

Mais da metade dos mortos estão concentrados na capital do país, a Cidade do México, onde 117 foram vítimas do terremoto de magnitude 7,1. O governo também fala em 45 prédios que caíram com os tremores, sendo que seis deles teriam corpos soterrados.

Na mesma data, em 1985, o México enfrentava seu maior terremoto, que deixou milhares de mortos na capital mexicana. Os tremores registrados nesta terça foram os mais mortíferos desde então.

O país comemorava o aniversário de 32 anos do terremoto de 1985 com treinamentos sobre terremotos em todo o país, quando os abalos sísmicos começaram a ser sentidos, com epicentro na cidade de Axochiapan, a 120 quilômetros da capital do México.

Forças armadas e cidadãos mexicanos se uniram nos trabalhos de busca de sobreviventes, junto a órgãos de emergência. Todas as opções do aeroporto internacional da Cidade do México foram suspensas.

Mais notícias