Fábrica de baterias do Galaxy Note 7 da Samsung pega fogo na China

Modelo é o mesmo que foi retirado do mercado

Uma das fábricas de baterias da , em Tianyng, na China, sofreu um incêndio na manhã desta quarta-feira (8). Segundo relatos feitos pela imprensa internacional, não houveram vítimas.

Os bombeiros conseguiram conter as chamas antes que se extendessem por toda a fábrica. O que não ficou claro foi o que causou o princípio de incêndio.

Segundo o porta-voz chinês da , Shin Yong-doo, o incêndio registrado foi de pequenas proporções, e teve início em um armazem onde eram depositadas baterias para reciclagem, incluindo as do Galaxy Note 7.

O modelo é o mesmo que em outubro de 2016 foi retirado do mercado, após alguns dos compradores da marca relatarem que o smartphone pegava fogo espontâneamente.

De acordo com o departamento de bombeiros de Tianyng, foram necessários 110 bombeiros e 19 caminhões para conterem as chamas, o que não corresponde muito com a declaração de um "incêncio de pequenas proporções".

Imagens publicadas nas redes sociais por trabalhadores da fábrica mostram uma densa nuvem de fumaça acima da região onde teve início o fogo. 

A Agência Reuters apurou que o fogo também não teve início em um armazém de reciclagem, e sim em uma das oficinas da escala de produção das baterias.

A mesma fábrica também participa da produção de alguns dos componentes das baterias do Sansung Galaxy 8. As informações são da Agência Reuteurs.

(com supervisão de Evelin Araujo)

Fábrica de baterias do Galaxy Note 7 da Samsung pega fogo na China
Mais notícias