Número de vítimas de terremoto no Equador deve aumentar, adverte Correa

Número de mortos já ultrapassa os 270

Nesta segunda-feira (18), várias equipes de emergência intensificaram a busca por sobreviventes do terremoto no Equador, o maior do país desde 1979. O número de vítimas, em torno de 270 mortos e 2.530 feridos, não para de aumentar.

De acordo com o balanço mais recente divulgado pelo presidente Rafael Correa, o número deve aumentar de forma considerável. Correa, que voltou de Roma a Quito no domingo (17), advertiu que "ainda há muitos corpos entre os escombros".

O país está recebendo ajuda internacional para colaboração nos resgates, inclusive em regiões onde a falta de energia elétrica tem atrapalhado o processo. Venezuela, Colômbia, México e Espanha já anunciaram envio de socorristas.

Ocorrido na provícia de Manabcute;, a 300 km da capital Quito, o terremoto teve 7,8 graus de magnitude e atingiu a região durante a noite de sábado (16). Seis províncias da costa equatoriana foram afetadas.

Número de vítimas de terremoto no Equador deve aumentar, adverte Correa
Mais notícias