Incêndio destrói hotel histórico e faz mais de mil deixarem suas casas em Portugal

Ao menos três pessoas morreram

Incêndios na Ilha da Madeira, em Portugal, fizeram mais de mil pessoas deixarem suas casas ou hotéis em que estavam alojadas, na cidade de Funchal, capital regional. Ao menos três morreram. O hotel Choupana Hills, principal do local, foi completamente queimado.

A presidente da Acif (Associação de Comércio e Indústria do Funchal), Cristina Pedra, afirmou à agência Lusa que os turistas passam por acompanhamento das autoridades, e que a imagem da ilha não deve ser afetada. A região é um dos principais pontos turísticos de Portugal.

"A situação é desoladora e raia a catástrofe. Algumas unidades hoteleiras foram completamente destruídas, sendo a principal pela sua dimensão o Choupana Hill, e outras tiveram de ser evacuadas pela proximidade do fogo", afirma Pedra.

O incêndio começou na segunda-feira (8) e as três mortes ocorreram na terça (9). Além das pessoas mortas e dos mais de mil desalojados, ainda houve dois feridos graves e um está desaparecido.

O jornal português Diário de Notícias afirma que dois hospitais e diversos hotéis foram evacuados. Cerca de 600 pessoas estão refugiadas no Regimento de Guarnição n. III, 300 no estádio dos Barreiros e 50 no centro cívico de São Martinho.

Incêndio destrói hotel histórico e faz mais de mil deixarem suas casas em Portugal
Mais notícias