Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Globo reaproveita vinheta da Globeleza e a internet não perdoa o ‘repeteco’

Comentários foram negativos

Há vinte e sete anos, nessa mesma época do ano, a trilha sonora do Carnaval brasileiro começa com o tradicional ‘Vem, vem, vem, vem, pra ser feliz, eu tô no ar, tô Globeleza…’. Explosões de cores, estilos, ritmos tomam conta da vinheta do Carnaval Globeleza , que esse ano, não apresentou muita coisa nova.

Lançada no último domingo (07), a Rede Globo reciclou o material do ano passado sem gravar nada inédito e não conseguiu passar despercebida. Alguns comentários no Twitter como “a crise está tanta que nem a vinheta da Globeleza foi renovada” e “Vinhetinha com a #Globeleza no ar, amém! Do ano passado, reeditada, mas tá valendo!” demonstraram o sentimento dos telespectadores.

“A vinheta de 2018 é uma evolução gráfica desse conceito e amplia a representatividade das festas e dos ritmos que compõem o carnaval brasileiro”, conta Alexandre Romano, diretor de arte da Comunicação da Globo, responsável pela concepção do filme. Sobre a trilha sonora, é possível ouvir novidades que vão além do repique, tamborim e surdo. Há também o suporte de outros instrumentos de percussão, sopro e metal.

Em comunicado oficial, a Globo afirma que o vídeo usou “vasto material captado na edição anterior e que a vinheta consolida o conceito lançado no ano passado (2017), de dar mais espaço aos ritmos das festas tradicionais do país, à diversidade do povo brasileiro e à riqueza cultural do evento”.

A Globeleza Erika Moura segue na mesma linha e diz que o retorno do público sobre o novo conceito da vinheta não poderia ser melhor. “O fato de mostrar um pouco mais da nossa cultura, trazendo os carnavais de outras regiões, além do samba, fez com que as pessoas se sentissem ainda mais representadas. Viajei muito pelo país no ano passado e vi que as pessoas ficaram satisfeitas com essa mistura”, conta Erika.

Você pode gostar também