Com espetáculos gratuitos, Circo do Mato celebra 14 anos de teatro

Em setembro, o grupo Circo do Mato comemora 14 anos de formação jurídica e celebra o aniversário em cima do palco, com dois espetáculos gratuitos, no Teatro Prosa Sesc Horto, em Campo Grande. Nesta quarta (19) e quinta-feira (20), a companhia teatral apresenta as peças “Poesias do Ar Cênico” e “João e o Pé de Feijão na Terra do Nunca”, às 20h.

Embora a fundação jurídica tenha vindo só em 2004, o Circo do mato atua com teatro e circo desde o final dos anos 1990, e ao longo deste período montou mais de 10 espetáculos com diretores convidados.

Tem uma sede montada e equipada para atender as necessidades da trupe, com um Teatro de Bolso. Em 2010, passou a ser Ponto de Cultura, de onde vem a maioria dos integrantes atuais. Apresentou-se em sete países, alguns em dois ou três festivais diferentes. Realiza intervenções artísticas em eventos, periodicamente oferece oficinas de formação.

O Circo do mato também é um dos realizadores da Pantalhaços – Mostra de Palhaços do Pantanal, com seis edições realizadas. Fez inúmeros projetos de forma independente ou com incentivo público, sendo contemplado em editais e prêmios nacionais, estaduais e municipais.

Poesia do Ar Cênico

Com texto e direção de Anderson Bosh, o espetáculo conta a história de um deus humano cria, transpõe e ordena um novo olhar para assuntos e questionamentos inerentes a condição humana, forjando, assim, um novo mundo. 7 Estrela, Leonora, Azedinha e a Fazenda, personagens da obra, nos conduzem no mundo fantástico, inerte, irreal e fabuloso de uma peça em suspensão, onde os atores não encostam os pés no chão e nos convidam a desafiar o equilíbrio e o risco de quem vive alem dos sonhos alcançáveis.

“Poesias do Ar Cênico foi montado através do projeto Um Ciclo de Vida – Percursos e Percalços (Fomteatro 2017),  foi resultado de um projeto muito rico, participativo e diferenciado, à partir desta nova montagem celebramos nossos 14 anos de muito trabalho e belas histórias, pretendemos levar esta obra para  participar de festivais e contemplar novos públicos”, diz Laila Pulchério, produtora executiva e uma das fundadoras do Circo do Mato.

João e o Pé de Feijão na Terra do Nunca

Capitão Gancho, um ardiloso e tenebroso vilão, invade a Terra das Nuvens banindo João e a sua mãe para a Terra do Nunca. O malvado aprisiona e escraviza o pai do menino e hipnotiza sua mãe para não se lembrar de nada. Exilados na Terra do Nunca a mercê dos infortúnios do lugar, João decide vender sua vaca Mimosa e acaba trocando-a com um ardiloso mascate por sonhos e feijões mágicos, que fantasticamente o levam de volta a Terra das Nuvens, as suas origens e histórias perdidas no passado. João enfrenta o gigante tenebroso e ardiloso “Capitão Gancho”, em uma batalha heroica pela libertação de seus pais e a reconquista de sua casa na Terra das Nuvens.

“Queríamos comemorar este ciclo de trabalho, nossos 14 anos, no palco, o SESC Cultura nos acolheu, vamos receber crianças, jovens e adultos com uma pequena mostra do que produzimos, são dois espetáculos que tiveram incentivo público (João e o Pé de Feijão na Terra do Nunca foi contemplado pelo Prêmio Rubens Correia de Teatro 2016), acreditamos que essas montagens não devem se esgotar na estreia, ali é só o começo de uma trajetória, que tende a melhorar o trabalho a cada apresentação”, comenta o ator e fundador do grupo, Mauro Guimarães.

Anderson Bosh, do Grupo Ubu, trabalhou em parceria com o Mauro Guimarães, Marcelo Silva, Aline Duenha, desde o final dos anos 1990, em seguida com Laila Pulchério e Luciana Kreutzer, Arce Correia vem somar ao trabalho, juntos, trabalham até início de 2006, onde juntos, mantiveram por quase dois anos, a Casa Teatro Circo, espaço na região central de Campo Grande que oferecia temporadas de espetáculos, oficinas de formação em teatro e circo e intervenções em eventos, prática do Circo do Mato até hoje. Bosh partiu para Goiânia e São Paulo, desenvolvendo outros trabalhos em várias áreas artísticas, 10 anos depois, retorna a Campo Grande e a convite do Circo do Mato, retoma algumas atividades com o grupo. Os dois espetáculos ora em cartaz são produtos dessa parceria.

“O reencontro do Grupo UBU e do Circo do Mato e antes de tudo o reencontro do Anderson, do Mauro, do Marcelo, da Aline, da Luciana, da Laila! As almas por trás disso tudo e sobretudo os seres humanos que resultaram dessa longa trajetória. Eu fiquei muito tempo fora e quando retornei encontrei um Circo do Mato forte, constituído, referência e resistente”, diz Anderson Bosh.

Serviço

“Poesias do Ar Cênico”

Dias 19 e 20 de setembro
Horário: 20h
Local: Teatro Prosa – Rua Anhanduí, 200, Centro
Indicação: 16 anos
Lotação: 80 lugares
Entrada gratuita (ingressos no local)

“João e o Pé de Feijão na Terra do Nunca”

Dia 21 de setembro
Horário: 19h
Local: Teatro Prosa – Rua Anhanduí, 200, Centro
Indicação: Livre
Lotação: 236 lugares
Entrada gratuita (ingressos no local)