Publicidade

Autor de “Uma Moça da Cidade” tem obras selecionadas para apresentações em São Paulo

O autor e diretor teatral sul-mato-grossense Anderson Bosh extrapola as divisas do Estado e conquista São Paulo com sua arte. Suas obras foram selecionadas para projetos teatrais na capital paulista. A peça “Uma Moça da Cidade” é uma delas. 

A obra “Pelega e Porca Prenna na Mata do Pequi” ganha uma leitura dramática em São Paulo nesta terça-feira (4). O evento faz parte do projeto “Leituras quentes em noites frias”, que tem lançado novos dramaturgos e despertado olhares de encenadores por todo o país.

Anderson, que dá vida a drag queen Salé Copacabana, foi vencedor do 1º lugar da edição de 2003 do Prêmio Nacional de Dramaturgia, a partir do qual ele foi selecionado. Além do texto que fará parte do projeto paulista, o autor tem outras 14 obras montadas e encenadas pelo país. Entre elas “Poesias do Ar Cênico” , 31 de Fevereiro – parte I, Dois Pedaços por um Desejo, 31 de Fevereiro – parte II, O Feitiço da Chuva que alagou Vila Verde a Cidadela da Mata onde moram os Trapeados, Uma Moça da Cidade, Pelega e Porca Prenha na Mata do Pequi, Cunversas e Causos de Baianópolis, 7 Estrela, Leonora, Azedinha e a Fazenda, O Circo do Pé de Árvore, Folia, Aurélio e a Chuva, A Encruzilhada, Dona Pequetita, A Moça da Cidade – radio novela e João e o Pé de Feijão na Terra do Nunca.

Uma Moça da Cidade

A peça “Uma Moça da Cidade” é sua criação de maior sucesso, com recorde de temporada e público no Mato Grosso do Sul, além de ter recebido diversos prêmios. O espetáculo  passa a integrar o Circuito Paulistano de Teatro, a convite da Secretaria de Cultura de São Paulo, e será apresentado em 5 casas de cultura da capital paulista.

Segundo o coordenador de teatro da secretaria de Cultura de São Paulo Andre Mendes, este é um fato inédito na cena sul-mato-grossense. Ainda, a peça será encenada em pequenas temporadas na Cia de Teatro de Investigação, reduto cultural de teatro, artistas e intelectuais daquela cidade. “Uma Moça da Cidade” será apresentado ainda no Satyrianas, evento de 72 horas de teatro ininterrupto do coletivo “Os Satyros da Praça  Roosevelt”.

No Mato Grosso do Sul, o espetáculo permanece com temporada inédita no atrio do Sesc Cultura, em Campo Grande, em Setembro, quando segue também até Aparecida do Taboado –  para compor as festividades de comemoração do aniversário da cidade – e Dourados – onde participa do Festival Internacional de Teatro de Dourados.


Fale MAIS!

O que você gostaria de ler no MidiaMAIS? Envie sua sugestão para o e-mail midiamais@midiamax.com.br, ou pelos telefones 67 99965-7898/3312-7422.
Siga a gente no Instagram – @midia_mais_

Mais notícias