MidiaMAIS / Música

De Campo Grande para o mundo, músico é selecionado para festival de Portugal

Sóstenes é um músico de 37 anos que começou sua trajetória artística em Campo Grande. Agora ele participa de festival em Portugal.

Nathália Rabelo Publicado em 21/02/2021, às 07h34 - Atualizado às 08h57

Cantor que morou em Campo Grande participa de festival musical em Portugal (Foto: Arquivo Pessoal)
Cantor que morou em Campo Grande participa de festival musical em Portugal (Foto: Arquivo Pessoal) - Cantor que morou em Campo Grande participa de festival musical em Portugal (Foto: Arquivo Pessoal)

Sóstenes Marcelino Alves Bezerra é um músico de 37 anos que construiu uma trajetória marcante no meio artístico. Conhecido como Soll, ele começou a desbravar esse universo em Campo Grande. Agora, ele foi selecionado para o BDO Live Festival Portugal. Com voz marcante e que ultrapassa as barreiras do palco, o talento de Soll fez com que ele saísse das terras sul-mato-grossenses para ganhar o mundo.

Nascido em Serra Talhada, no interior de Pernambuco, Soll veio para Campo Grande para morar junto com a família. De personalidade forte e ótimo carisma, o “start” para cantar profissionalmente iniciou aqui.

“Eu comecei a minha carreira musical em Campo Grande, participando de festivais como Backing Vocal para a cantora Karina Marques, juntamente com a Priscila Correa”, explica. De acordo com Soll, ele também participou do musical “Respect” no teatro do Sesc, sob liderança de Fernando Fernandes, diretor do curso de Artes Cênicas da UEMS na época.

Vocais para do álbum “Do lado de dentro” também entram para o currículo do artista.

De Campo Grande para o mundo, músico é selecionado para festival de Portugal
Soll em musical Respect em Campo Grande (Foto: Arquivo Pessoal)

Mas essas não foram as únicas conquistas do pernambucano em terras campo-grandenses. Na área acadêmica, Sóstenes fez o curso de Artes Cênicas na Universidade Federal de MS por alguns meses, mas acabou se formando em psicologia na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Depois, lecionou por um tempo e começou o mestrado.

Porém, seus planos foram interrompidos para dar asas a um sonho ainda maior. Após ficar nove anos em Campo Grande, Soll se mudou para Alemanha para tentar doutorado. Depois, Inglaterra e em seguida Portugal, onde reside até hoje na cidade de Porto.

Uma nova fase

Desde que se mudou de Campo Grande, Sóstenes passou a trabalhar com música. Inicialmente, investiu na carreira gospel e, depois, expandiu para outras áreas.

Soll chegou a ser responsável por montar um coral gospel e quase assinou contrato com gravadoras de renome no mercado, mas optou por se desvincular de instituições religiosas e seguir um desejo que já existia há muitos anos.

“Trabalhei como vocal coaching para duas gravadoras, sendo uma inglesa e outra portuguesa, mas sempre tendo no coração o desejo de poder fazer minhas composições conhecidas pelo mundo”, comenta.

Entre muitas idas e vindas, ele foi apresentado ao produtor musical Tuca Alves, atuante no The Voice Brasil. Dessa parceria, nasceu o seu primeiro álbum de carreira intitulado Minhas Estações, que teve apoio de outros arranjadores importantes nos cenários nacional e internacional.

Resgatando as raízes de sua terra natal, o álbum é composto por vários estilos, como chorinho, tango/bossa, forró pé-de-sarra, baião e maracatú.

“Escolhi colocar este nome no álbum visto que a maior parte das músicas foi composta em estações de trem e metrô da grande Lisboa, onde residi por quase oito anos. Além disso, o álbum representa as estações musicais que escolho chamar de ‘fonte’ das quais bebo para compor e criar”, diz Soll.

Pássaro Preto

A canção selecionada para o BDO Live Festival Portugal é “Pássaro Preto”, uma das trilhas que compõe o seu trabalho. A melodia retrata três histórias de amor, unindo sons característicos do Nordeste. Confira um trecho da música abaixo:

Voa “pássaro preto”

Voa e vai sem medo

Alcança o que sempre sonhou

E se este vento não lhe der o alento

Que por tanto tempo foi completamente seu…

Ele gravou um vídeo com apenas voz e violão para enviar o festival. Hoje, Soll é um dos participantes da competição. Confira abaixo a música:

BDO Live Festival Portugal

O BDO Live Festival Portugal é um evento criado pelo Brazilian Day nos EUA, que tem o intuito de celebrar novos compositores e cantores para que suas músicas sejam amplamente divulgadas.

Em 2020, o BDO Live foi realizado nos EUA envolvendo compositores brasileiros que residem no país. Neste ano, a edição deu a oportunidade para os profissionais que vivem em Portugal.

Foram selecionados 30 músicos para os programas, que serão exibidos online no canal do Youtube do BDO Live Festival. Todas as semanas serão escolhidos cinco participantes para terem seus vídeos divulgados nas redes do BDO Live.

No Youtube, vai acontecer também a maior parte da votação, que é contada a partir da quantidade de visualização, likes e comentários do público.

Já no Instagram haverá enquete acerca de qual vídeo da semana merece ir para a final com 5 pontos à frente dos demais. Festival também estará disponível na página do evento.

A partir do dia 27 de fevereiro, será lançado um vídeo de participante a cada dia da semana. Em 1º de maio é realizada a grande final.

Apenas um ganhador vai receber o prêmio final, mas haverá premiação com taça para os demais participantes. A intenção dos realizadores é que a nova geração de compositores possa ser vista por grandes nomes da música brasileira, portuguesa e mundial.

De Campo Grande para o mundo

Mesmo que Soll já tenha conhecido vários países e hoje mora em Portugal, é evidente que Campo Grande foi uma cidade que proporcionou novas aventuras para ele. Foram anos de autoconhecimento, experiências artísticas e preparação profissional.

“Campo Grande deu-me o start necessário e o apoio que buscava, visto que foi onde tive aulas de canto com o maestro Denis Lopes e pude fazer parte de vários corais e de musicais”, relembra o cantor.

Além do mais, um pedacinho do coração de Sóstenes ainda mora na terra campo-grandense. Com família e amigos que residem na Capital, ele afirma que foram os melhores anos da sua vida.

De sorriso leve e alma aventureira, Soll é exatamente o que seu nome representa: luz, carisma e talento. Sob os holofotes de uma bela carreira em ascensão, Campo Grande é grata por tudo que ele já contribuiu para as produções culturais. Daqui e para o mundo, Soll deseja brilhar ainda mais.

“Eu amo essa terra”, finaliza.

Jornal Midiamax