Pela música, Lari Pulchério largou tudo em Campão e hoje faz Rap em Curitiba

Alimentada por um grande sonho, cantora não mediu esforços para viver e cantar aquilo que acredita.

Ela já tinha o sonho de trabalhar com música há muitos anos, ela cresceu inspirada por diversos tipos de artes e a música era a qual tocava profundamente a inspiração da cantora Lari Pulchério. Arquiteta e Fotógrafa também, ela sempre gostou de seu trabalho, mas sabe quando tem alguma coisa faltando?

Essa vontade de se abrir às possibilidades da vida, bater asas e ir em busca de seus sonhos, aconteceu de forma natural para artista. Conectada às mensagens do universo e imersa em uma intensa busca interna, Lari só precisava de uma oportunidade para reascender esse desejo.  “Tenho esse sonho há muito tempo, já cantei, já tive banda, fui DJ, já estava envolvida com a arte. Acabei conhecendo um Produtor Musical, o Atha, que abraçou meu sonho, acreditou no meu potencial. Ele abriu uma gravadora (em Curitiba) e começamos um projeto coletivo chamado Krema, com mais uma galera com os mesmos sonhos”, conta Lari Pulchério.

Como se fosse um sinal do universo, a cantora tomou uma das mais importantes decisões de sua vida. “Não pensei duas vezes, larguei tudo e fui. Esse é o meu sonho mesmo”, enfatiza.

Nos bastidores do clipe de Geométrico Luar (foto: divulgação)

Além de cantar, Lari também compõe as letras de suas músicas. Suas histórias viram poesia e música, tudo o que vive vira inspiração. “A gente quando tá mais emotivo, mais aflorado, acaba saindo bastante poesia. As coisas ficam mais emocionantes e acaba sendo um bom material pra gente trabalhar. Se eu posso agregar alguma coisa ou até mesmo dividir isso, já é uma situação bastante terapêutica”.

Vivendo em Curitiba há mais de um ano, a experiência tem sido desafiadora e extremamente satisfatória. Tudo vale a pena enquanto o foco está voltado para seus sonhos mais importantes. Na Krema, Lari continua ralando com a galera do coletivo para levar para cada vez mais longe o som autoral que eles produzem. “Sempre tem que estar estudando, pesquisando. Entrei na onda do rap que sempre ouvi, sempre curti, mas que não era uma coisa que eu trabalhava. Então fui estudar, tô aprendendo muito com os meus amigos lá da Krema, é uma troca muito legal”, diz.


Imagem e Som

“O Céu Abriu” foi o primeiro material audiovisual que participei. É um feat com a Jamm Medusa. Foram só as meninas a gente fez um clipe bem legal, numa noite bem fria em Curitiba, ficou um clima bem diferente é um pouco de um discurso feminino mais sensual, mais romântico”.

E aí outros clipes vieram se destacando, o último que lançamos foi o Voltar Atrás, que é um clipe bem legal produzido pela Gabriela Jahn. Trouxemos um pouco da nossa história, meio que baseado em fatos reais, pra contar a nossa história, porque a música foi baseada na nossa história então a gente trouxe isso pro clipe também

Dos projetos solos, o primeiro audiovisual que lancei foi o Geométrico Luar, que é uma produção simples, mas que mostra um pouquinho assim da minha essência, uma coisa no meio do mato, mais raiz.

Em Céu Jasmim trouxe uma linguagem completamente diferente, totalmente lúdica, pra falar um pouco do misticismo, que eu gosto muito e estudo muito, então coloquei isso no clipe, uma magia. Tem algumas pessoas que dizem que não compreendem minha música de primeira, então já quis trazer o audiovisual pras pessoas já entrarem nesse clima.


Show de lançamento da música Céu Jasmim no Circo do Mato

Para apresentar suas novas músicas e mostrar todo trabalho desenvolvido em Curitiba, Lari Pulchério se apresentará esta noite (segunda, 23) no Circo do Mato. “Quis trazer um show montado tanto com autorais quanto algumas músicas que tem uma mensagem legal. Quero mostrar pras pessoas o que estou fazendo, produzindo…”, conta ela.

Lari Pulchério em “Céu Jasmim” (foto: divulgação)

O show está marcado para as 19h, terá entrada 0800, mas contará com um chapéu colaborativo para fortalecer o trabalho. Também se apresentarão o Dj Zew e Circo do Mato.

Serviço:
Local: Circo do Mato
Rua Tonico de Carvalho, 263
dia 23/12, às 19h

Mais notícias