De Campo Grande, Jay Jenner se apresenta com Jetlag no Rock in Rio

Cantor que começou a carreira em bares da Capital de MS sobe ao palco da New Dance Order no sábado (5) no RiR

O cantor sul-mato-grossense Jay Jenner se apresentará no próximo sábado (5) em um dos mais importantes festivais de música da América Latina, o Rock in Rio, no palco New Dance Order. Hoje, aos 29 anos, Jenner atua como compositor, produtor musical e cantor convidado no grupo de música eletrônica Jetlag, mas começou a ter projeção com a banda Bella Xu, aqui em Campo Grande.

Desde de 2017, Jenner participa do grupo formado pelos DJs Thiago Mansur e Paulo Velloso. O grupo ocupa o ranking de artistas brasileiros mais ouvidos da plataforma Spotify, com cerca de 2 milhões de ouvintes mensais.

“É algo que a gente sonha quando a gente é músico, um Rock in Rio, um LollaPalooza, ainda mais com um projeto de música eletrônica, algo que eu nunca achava que fosse acontecer. Comecei minha carreira como cantor mesmo cantando no 21, Bodega, Estação Sul ali no Shopping, e de repente ver a proporção que as coisas estão tomando, é uma parada muito legal”, conta Jenner em entrevista ao Jornal Midiamax.

Mas antes de chegar ao patamar desejado por vários artistas que vivem da música, Jenner começou se apresentando por bares e casas de show de Campo Grande. Jay estudou piano e violão clássico aos 10 anos de idade e, já com 18 anos, foi convidado a tocar e fazer parte de algumas bandas de Campo Grande, como Barulho Zen e Plano Zero (teclados), e Delay, inicialmente como tecladista e depois como guitarrista e vocalista.

Ascensão nacional

Após alguns anos se apresentando em diversas casas noturnas da cidade, Jay (na época conhecido apenas como Jenner Melo) fundou a Bella Xu em 2012, junto com alguns ex-companheiros da banda Delay.

A banda se popularizou rapidamente pela capital, movimentando grandes públicos, participando de vários eventos de prestígio e tendo diversas músicas nas programações das rádios, não só do estado, como em outras regiões do país, o que levou a banda a se mudar para São Paulo em 2014.

Em 2016, participaram do programa Superstar da rede Globo e ainda se apresentaram com Jota Quest, no parque das nações, para um público de aproximadamente 40 mil pessoas.

Projeção internacional

Após o fim da banda, Jay foi convidado para gravar alguns covers com o projeto de música eletrônica Jetlag Music, o que acabou resultando em um parceria que já dura mais de dois anos. Vem atuando como compositor, produtor musical e cantor convidado no projeto desde junho de 2017.

Com eles, Jay se apresentou no Lollapalooza do Brasil, Chile e Argentina, no festival EDC no México, além de Planeta Atlântida, Villa Mix Festival em mais de 10 cidades brasileiras, alguns shows nos Estados Unidos, entre outros. Em pouco mais de 2 anos, Jay viajou pra mais de 200 cidades no Brasil em 20 estados brasileiros. O cantor já se apresentou ao lado de grandes nomes da música nacional, como Alok e Di Ferrero.

“A expectativa do Rock in Rio é diferente pela importância do Festival se pensarmos na música toda, na década de 80, de 90. Já cantei em festivais maiores, de 9 palcos, então não é questão de tamanho mas o peso do Rock in Rio, que para o mundo. Tem gente que vem de vários lugares para o festival então dá uma sensação diferente, não cai a ficha até acontecer”, finaliza o cantor.

Confira o último trabalho da parceria do cantor com a dupla Jetlag, lançada em junho deste ano e que já acumula 3,2 milhões de visualizações no youtube:

Mais notícias